A moderna Ipanema

Famílias com crianças se instalam perto do Posto 8. A bandeira do arco-íris pelos arredores da Rua Farme de Amoedo dá a dica: ali, o público é, no mínimo, simpatizante. Universitários, gente da TV e do teatro, músicos e o show biz em geral escolhem o Posto 9. E um pouco adiante, na altura da Rua Aníbal de Mendonça, proliferam as redes de vôlei. Ipanema é assim: de todos e para todos. Há mais de 50 anos símbolo de um Rio ao mesmo tempo sofisticado e descontraído, a praia cantada pela bossa nova é bonita, badalada e estruturada. Sentiu fome ou sede? Não faltam quiosques com petiscos e a indispensável água de cocoEntre os banhos de mar, você pode cuidar do corpo em uma corrida pelo calçadão ou em um passeio de bike pela ciclovia. No fim da tarde, uma pequena multidão sobe a Pedra do Arpoador, ali ao lado, para assistir ao pôr-do-sol. Com aplausos no fim.PARA VER MAIS MUITAS OPÇÕESIpanema, o bairro, merece tanta atenção do turista quanto Ipanema, a praia. Pelas suas ruas e praças multiplicam-se opções de lazer. Todos os domingos, a feira da Praça General Osório lota das 8 às 18 horas - as barracas são contadas às centenas. De frente para o mar, a Casa de Cultura Laura Alvim (0--21-2332-2016) tem galeria de arte, teatro, café e cinema. Lojas e livrarias multiplicam-se ao lado de restaurantes, cafés e, é claro, botequins.

O Estadao de S.Paulo

23 de outubro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.