A lógica

Hoje, o Apostador reconhece que deveria ter desconfiado do homenzinho que lhe vendeu a máquina do tempo. Na hora, ele só pensara na vantagem que teria um apostador que fosse transportado para o futuro e pudesse ler, nos jornais, o resultado da loteria, o azarão que dera no jóquei, a zebra que dera no futebol. Com a máquina do tempo ele poderia acertar a Sena todas as semanas! Era vantagem demais. Ele deveria ter desconfiado. O homenzinho também vendia pomadas afrodisíacas que deixavam qualquer homem irresistível às mulheres, pinturas do Van Gogh autênticas com selo de garantia, camisas Lacoste tão falsas que o jacarezinho aparecia piscando um olho - mas o Apostador não desconfiara. Estava tão animado com a perspectiva de só apostar no certo que comprara a máquina do tempo sem pensar. Depois, para se justificar, o Apostador disse:- Na verdade, apostei que a máquina funcionaria. A máquina não funcionou. Ou funcionou, mas não como o homenzinho prometera e o Apostador esperava. Quando o Apostador entrou na máquina e apertou o botão que o transportaria no tempo, ouviu um estrondo e quando viu estava não no futuro mas no passado. Nos tempos bíblicos. Notou que eram bíblicos porque havia muita poeira e todo o mundo falava engraçado.- E para o cúmulo do azar - contou - caí no meio de uma batalha.- De uma batalha?- É. Lá estava eu num campo de batalha, entre dois exércitos prontos para lutar. Um liderado por um gigante, outro por um garoto.- O que você fez?- Me misturei com a torcida para assistir. No meio da torcida o Apostador não demorara a encontrar pessoas dispostas a apostar.- Mas aceitaram o seu dinheiro?- Como não conheciam o real, achavam que valia alguma coisa.Aceitaram.- Que sorte! Foi como se você tivesse caído no Maracanã, antes de começar a final da Copa de 50. Com a informação que tinha, era só apostar no Uruguai e você também ficaria milionário.- Eu não fiquei milionário. Perdi tudo.- Mas como?- Resolveram que a batalha seria decidida num duelo entre os líderes dos dois exércitos. O gigante contra o garoto. O gigante armado até os dentes e o garoto só com um estilingue. Apostei no gigante, claro.- O quê? Você apostou no Golias contra o Davi?!Então o Apostador deu um tapa na testa e exclamou:- Davi e Golias! Como foi que eu não me lembrei?Apostara na lógica e perdera tudo. Mas, filosofou o Apostador, fora melhor assim. Se ganhasse a aposta seria pago com mirra, incenso e 117 ovelhas, que não caberiam na máquina. ''Devia ter desconfiado do homenzinho que, além da máquina do tempo, vendia pomada afrodisíaca''''Apostara e perdera tudo. Se ganhasse a aposta seria pago com mirra, incenso e 117 ovelhas''

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.