A hora e a vez da dramaturgia do tubo

Sucesso no YouTube projeta trabalhos de veteranas como Chris Nicolotti

O Estadao de S.Paulo

26 de setembro de 2007 | 00h00

A música cede vez à dramaturgia indie. No ano passado foi a vez do vídeo Tapa na Pantera, que tornou a veterana atriz Maria Alice Vergueiro uma heroína das esquadrilhas da fumaça de todo o País. Agora, outra veterana atriz, Chris Nicolotti, dá o tom do escracho com o seu número musical Vai Tomar no...Coisas que se alastram na internet mais rápido do que fogo em mato seco ganharam uma categoria de peso no VMB. São os Web Hits. O vídeo da interpretação minimalista de Chris Nicolotti concorre com Suplicy canta Racionais (o senador quase racha de rir o Congresso Nacional, e nem era a votação do Renan ainda); o Funk da Menina Pastora; o multianalfabeto As Árveres Somos Nozes; e o hilariante Confissões de Um Emo.É possível dizer que já há uma grande injustiça nessas indicações: faltou o nome da atriz Graziella Moretto, que está fazendo um sucesso tremendo com seus personagens do teatro, especialmente a heterodoxa personal trainer Solange Alazão e a cozinheira Palmitinha.Mas, apesar da emergência da dramaturgia do tubo (tem-se ainda a categoria Clipes Que Você Fez), a música prevalece nas premiações. A MTV, além de manter um nicho para as revelações já reveladas (ou seja: os artistas que já têm certo sucesso comercial), também arrisca numa categoria menos carimbada. Trata-se de Aposta MTV, que este ano tem na disputa as bandas Cueio Limão, Pública, Strike, Vanguart e os paraibanos do Zefirina Bomba.Os mato-grossenses do Vanguart, cuja música tem inspiração em grupos do art-country americano, como o Wilco, já conseguiram grande projeção no último ano. Os Mutantes, que acabam de se dissolver, têm a chance de ganhar o troféu de melhor show, já que sua performance acabou virando unanimidade crítica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.