A fuga cheia de mistérios de um chefe do 3.º Reich

Quando as tropas aliadas desembarcaram em Berlim, no que seriam os últimos dias do 3º Reich, Adolf Eichmann, um dos graduados responsáveis por aplicar a "solução final", tirou o seu uniforme da SS (guarda de elite nazista) e desapareceu. Achá-lo para levá-lo a julgamento, um dos mais importantes do século 20, tornou-se um grande desafio, exigindo uma busca de mais de 15 anos que terminaria na Argentina. Com base em novos documentos e pesquisas, o jornalista Neal Bascomb reconstituiu a fuga de Eichmann, procurado por, entre outros, Simon Wiesenthal, um sobrevivente do campo de concentração, e um espião apelidado de Mossad, mesmo nome do serviço de inteligência israelense.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.