A Força está com o longa de animação The Clone Wars

Inspirado na velha série Thunderbirds, é o primeiro filme da saga neste formato

Luiz Carlos Merten, SÃO FRANCISCO, O Estadao de S.Paulo

15 de agosto de 2008 | 00h00

Dave Filoni nasceu no subúrbio de Pittsburgh, Pensilvânia. Como todas as crianças de sua geração, ele foi muito marcado pela experiência de Star Wars, a série de George Lucas, mas não se lembra de haver saído fantasiado - nem no Halloween - de Yoda, ou Luke Skywalker. Dave é grandalhão, usa chapéu de caubói e entra de forma ruidosa numa das salas de reuniões do Skywalker Ranch, de Lucas. É o diretor de Star Wars - The Clone Wars, que estréia hoje nos cinemas brasileiros. Logo depois dele vem a produtora Catherine Winder. Trailer de Star Wars - The Clone WarsHá três anos, George Lucas declarou que a saga de Star Wars estava encerrada, ao desistir de realizar a terceira trilogia prevista no projeto original. Só que ele não consegue se desvencilhar do universo da guerra nas estrelas. São muitas histórias que ainda não contou. Surgiu assim a idéia de realizar uma versão animada para TV. Lucas estabeleceu o número de episódios em cem, distribuídos em cinco temporadas. Os primeiros 22 já estão prontos (e estréiam em outubro na televisão norte-americana)."George gostou tanto dessa primeira temporada, e da nova personagem que criamos, Ahsoka Tano, que decidiu fazer uma versão para cinema, precedendo o lançamento na TV", explica o diretor.Filoni, cujo amor pela série foi decisivo para que iniciasse carreira na computação gráfica e na direção, explica o conceito da Star Wars animada. "George, desde o início, deixou claro que não queria um desenho fotorrealista. Para isso, ele dizia que já existia o cinema. Ele queria realmente trabalhar com animação, que é uma forma de arte." A fonte de inspiração foi a velha série Thunderbirds, com suas personagens de marionetes que agora viram figuras animadas por computador.Para a produtora, não foi nenhuma operação de marketing que inspirou o surgimento de Ahsoka Tano. Na nova ficção, que se situa cronologicamente entre os episódios de O Ataque dos Clones e A Vingança dos Sith, Ahsoka é a padowa, uma jovem aprendiz, que Yoda coloca sob a guarda de Annakin Skywalker. Seu sonho é ser jedi e ela é impulsiva como seu jovem mestre. Ahsoka poderia incrementar uma nova linha de vendas de objetos de consumo. "Sinceramente, não foi o que nos motivou. Se ocorrer, será conseqüência", diz Catherine Winder.A série já tinha personagens fortes - a princesa Leia, a senadora Amídala -, mas Lucas queria uma jedi. Catherine acha que situar a ação num período em que o jovem Annakin ainda não se entregou ao lado escuro da Força, virando Darth Vader, introduz um elemento de drama (e até tragédia) na aventura. "Nós ainda temos aqui um Annakin idealista e isso aumenta nosso sentimento de compaixão e compreensão por sua impetuosidade e vulnerabilidade, pois sabemos no que ele vai se transformar."Lucas faz questão de manter a unidade de animação da Lucasfilm pequena. A animação é planejada no Skywalker Ranch e enviada para animadores em estúdios localizados em Taiwan e Cingapura. "Acredite, passei por outros grandes estúdios de animação, mas em nenhum encontrei o clima de experimentalismo e criatividade que George (Lucas) impulsiona." Ele acha que a grande diferença desta animação em relação às da Pixar/Disney e da DreamWorks é a ousadia. "Estamos indo contra o fotorrealismo instituído e também encaramos o contexto político de forma mais explícita." The Clone Wars passa-se numa época de guerra (como a atual, do Iraque). A República está se transformando num império ditatorial, o que permite o paralelismo com a era George W. Bush, que pode estar chegando ao fim. "George nunca nos estimulou a fazer política, mas queria que o quadro fosse bem delineado." O resultado é uma aposta ambiciosa da Lucasfilm, diferente de animações como Wall-E e também da própria saga de Lucas. Para os fãs que nunca desistiram de sonhar com novos personagens de Star Wars em live action, o próprio Lucas anuncia que, em 2010, estará estreando outra série com atores, que já começará a ser produzida no ano que vem. A série, após as construções do herói (a antiga) e do vilão (a mais recente), continua. Que a Força esteja com os fãs. ServiçoStar Wars - The Clone Wars (Star Wars: The Clone Wars, EUA/ 2008, 98 min.) - Animação. Livre. Cotação: Regular

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.