A efêmera esperança de um povo que quis ser livre

Doze Dias - A Revolução de 1956 é um relato dramático sobre um dos períodos mais emblemáticos da Guerra Fria - o levante húngaro contra os soviéticos, uma ação permeada por esperança inspiradora, mas efêmera, como mostrou a história. Jornalista cuja família fugiu da Hungria, Victor Sebestyen apresenta uma história reveladora, construída a partir de documentos liberados recentemente por Moscou, Washington e Budapeste, além de diário da sua própria família e de depoimentos de testemunhas. A retórica encorajadora dos EUA estimulou os húngaros a se rebelarem, pensando que seriam ajudados. No entanto, os líderes do Ocidente, entre eles o presidente americano Eisenhower, nada fizeram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.