A derrocada de uma ditadura na história de um aborto clandestino

O grande vencedor do Festival de Cannes de 2007 foi um filme romeno de título intrigante: 4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias. A explicação surge somente minutos depois de iniciada a trama e se refere ao tempo exato da gravidez de uma garota. O longa é o destaque de hoje do canal Cinemax, que o exibe às 23h45.Dirigido por Christian Mungiu, o filme representa o novo olhar apresentado pelo cinema da Romênia, um país que, então vivendo os últimos anos da ditadura de Ceausescu, estava em ruínas, econômica e moral. Afinal, a moça grávida decide fazer um aborto ilegal. Para isso, ela pede ajuda a uma amiga de escola, que precisa dividir seu tempo com um almoço na casa dos pais do namorado.O problema é que o homem responsável pelo aborto exige uma quantia que elas não têm. E o pagamento é feito em sexo pela amiga. A derrocada moral é uma das principais consequências de uma ditadura também decadente. E a tragédia da garota é mostrada por Mungiu em longas cenas, quase documentais, uma vez que foram rodadas em locais degradados. Assim, mais que o aborto clandestino ou o fim de um regime político, esse drama seco busca focalizar a resistência das pessoas. Seja qual for o custo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.