A chance de reavaliar as crônicas de Coelho Neto

A reedição deste Às Quintas, divulgadas no jornal carioca A Noite, entre 1921 e 1923, e no ano seguinte reunidas em livro, é uma oportunidade para a reavaliação do papel de Coelho Neto no panorama literário brasileiro. Autor de mais de cem títulos, entre os quais romances, contos regionalistas, peças de teatro e conferências, eleito como o ?príncipe dos prosadores brasileiros? em 1925 e 1928, Coelho Neto foi, aos poucos, sendo relegado ao ostracismo, em grande parte pela eficiência da propaganda modernista que o considerava passadista. A leitura deste livro mostra uma face hoje pouco conhecida do escritor, que revela o intelectual atento à realidade brasileira da 1ª República, empenhado na consolidação da identidade nacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.