A brasilidade de Jonathan Silva

Capixaba lança Benedito, que agrega toadas de congo, jongo, ciranda e baião

Livia Deodato, O Estadao de S.Paulo

24 de junho de 2008 | 00h00

Um disco que primasse pela simplicidade. Foi com esse preceito em mente que o capixaba Jonathan Silva produziu o delicado trabalho que acaba de lançar, Benedito, e que apresenta somente amanhã no Espaço Cultural É Realizações. Sua vinda a São Paulo há quase dez anos contribuiu para ampliar o leque de músicas populares brasileiras, aquelas conhecidas como músicas de raiz, que agora aborda no novo álbum.ouça a canção Desatadora dos NósAté então, Jonathan vinha revigorando o ritmo natural de sua terra, o congo (dança de origem africana, que se realiza geralmente na Festa de São Benedito, comemorada em dezembro no Espírito Santo) - o seu primeiro álbum, Necessário, de 1996, foi todo voltado a esse ritmo tradicional. Durante essa quase década vivida na metrópole, o compositor e cantor pôde conhecer mais a fundo outros gêneros que aqui fincaram raiz. ''Me surpreendi com a riqueza da música tradicional de São Paulo: além do jongo, me envolvi com a ciranda, com os ritmos nordestinos presentes aqui. E isso só acrescentou ao meu trabalho'', diz.Em Benedito - que conta com a rabeca e a viola caipira de Filpo Ribeiro e percussão de instrumentos capixabas típicos, como o tambor e a casaca (reco-reco de cabeça esculpida) de Dani Zulu -, apenas uma composição não é de autoria de Jonathan. Trata-se de São Pedro e São Miguel, congo tradicional do Espírito Santo, de domínio público. As outras 15 faixas, entre elas, Ciranda para Janaína e Anjo Protetor (compostas em parceria com Kiko Dinucci), já caíram no gosto do público. ''Quando tocamos no Ó do Borogodó (casa noturna da Vila Madalena), elas são as mais pedidas.''Assim como o novo disco, o show que o trio mostra amanhã à noite também prima pela simplicidade. No palco, apenas a essência de nossa brasilidade. ''Queremos conservar essa vontade de se fazer e ouvir poesia'', incita Jonathan. Participam especialmente do show as cantoras Juçara Marçal, Lilian de Lima e Isla Jai, a flautista Luciana Rizzo e o baterista Gustavo Souza. Caia também na roda.Serviço Jonathan Silva. Espaço Cul-tural É Realizações (80 lug.). Rua França Pinto, 498, telefo-ne 5572- 5363. 4.ª, 21 h. R$ 20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.