Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

À beira de fechar, MAR dá aviso prévio a funcionários

Museu no Rio de Janeiro corre o risco de fechar por conta de atrasos nos repasses de verba da Prefeitura do Rio ao Instituto Odeon, organização social (OS) que administra o museu

Marcio Dolzan, O Estado de S. Paulo

12 de novembro de 2019 | 18h08

RIO — Funcionários do Museu de Arte do Rio (MAR), na zona portuária, receberam aviso prévio esta semana, e a instituição corre o risco de fechar. O motivo são os atrasos nos repasses de verba da Prefeitura do Rio ao Instituto Odeon, uma organização social (OS) que administra o museu. A Prefeitura do Rio admite os problemas de pagamento.

O Odeon encaminhou ofício à Secretaria Municipal de Cultura (SMC) na sexta-feira, 8, informando que iniciaria nesta segunda-feira as ações de desmobilização no MAR, inclusive com o aviso prévio a seus funcionários. Segundo o instituto, o motivo era garantir os direitos trabalhistas de todos.

“O início do processo de desmobilização acontece após os consecutivos atrasos no pagamento de parcelas do contrato de gestão, incluindo a parcela de setembro que até o momento não foi depositada. Com isso, não há mais fôlego financeiro para manter o equipamento funcionando”, informou a OS, em nota enviada ao Estado.

Segundo o instituto, 126 funcionários trabalham no MAR – 80 são próprios, e 46, terceirizados. O Odeon informou ainda que o pagamento aos fornecedores está em dia. No momento, afirmou, o museu opera normalmente, mas isso poderá ser reavaliado.

“Desde o início do contrato com a Prefeitura do Rio de Janeiro, há 7 anos, o Instituto cumpriu com excelência todas as metas pactuadas, foi audacioso na gestão e honrou todos os compromissos assumidos, não apenas com seus fornecedores, parceiros e apoiadores, mas também com a sociedade carioca e com os artistas”, explica no texto. “O Instituto Odeon ainda acredita numa solução que permita a continuidade da gestão e coloca-se à disposição da Prefeitura para seguir à frente do Museu no caso de uma eventual melhora do cenário.”

A SMC confirmou os problemas financeiros e afirmou que busca uma solução para manter o museu em atividade. A secretaria alega que a administração municipal enfrenta problemas de caixa por estar “pagando uma dívida bilionária deixada pela gestão anterior” e que o período é especialmente difícil em virtude do pagamento do 13º salário, que, segundo a pasta, “é uma das prioridades”.

“O aviso prévio (aos funcionários do MAR) é uma medida preventiva adotada pelo Instituto Odeon diante de seus funcionários. A Secretaria Municipal de Cultura está buscando junto à Secretaria de Fazenda uma solução para equacionar os pagamentos”, diz texto encaminhado à reportagem. Segundo a SMC, uma solução será apresentada ainda esta semana.

O Estado não localizou representantes da administração anterior para se pronunciar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.