Raul Seixas vai inspirar versão brasileira do musical ‘Merlin’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Raul Seixas vai inspirar versão brasileira do musical ‘Merlin’

Ubiratan Brasil

18 de agosto de 2018 | 16h39

A Aventura Entretenimento comemora 10 anos de atividade, com muitos sucessos em seu cardápio (Noviça Rebelde, O Mágico de Oz, Chacrinha, o Musical, Elis, a Musical). A festa começou com a estreia de Romeu e Julieta, o Musical no Teatro Frei Caneca, em São Paulo, na semana passada, quando foram anuncias as próximas atrações da produtora comandada pelos sócios Aniela Jordan, Luiz Calainho e Fernando Campos.

Um dos mais aguardados será Merlin,o Musical, que contará com canções de Raul Seixas. A experiência de unir o repertório de um grande nome a uma história com potencial deu excelente resultado em Romeu e Julieta, todo recheado com músicas de Marisa Monte – em muitos momentos, a impressão é que a canção foi especialmente composta para aquela história de amor.

O cantor e compositor Raul Seixas. Foto Juvenal Pereira/Estadão – 1/1/1980

O trabalho já começou, envolvendo Aniela e Guilherme Leme Garcia, que também dirigiu a versão da peça de Shakespeare. A previsão de estreia é início de 2019. Conhecido como Maluco Beleza, Raul Seixas (1945-1989) gostava de repetir que suas duas maiores influências eram Luiz Gonzaga e Elvis Presley. O que já alimenta a curiosidade para saber como sua musicalidade vai servir para contar a história do mago em sua fase mais jovem, quando jovem aprendiz da magia.

Os musicais são o produto de ponta da Aventura, que busca difundi-los a grandes públicos. E, para driblar a limitação do teatro, que só pode ser apreciado por aqueles que estão na plateia, a produtora anunciou que vai repetir a experiência de exibir um de seus trabalhos numa tela de cinema. Ayrton Senna, o Musical foi o primeiro, mostrado no dia 1º de maio, data de morte do piloto, em 1994, em cerca de 70 telas do Brasil.

Cena de ‘Ayrton Senna, o Musical’, com Hugo Bonemer. Foto Caio Gallucci

Dessa vez, há uma novidade. As salas de cinema receberão cenas ao vivo da última apresentação de Romeu e Julieta, prevista para o dia 21 de outubro. Assim, os espectadores de 30 salas terão a chance de ver, no mesmo instante, o que estará sendo admirado pelo público presente ao Teatro Frei Caneca. Novamente, a Aventura fechou parceria com a OrangeGroup.

Exibir cenas de musicais, aliás, incentiva outro projeto, que é a criação de um aplicativo pelo qual os fãs de musicais poderão acompanhar não apenas as produções que a Aventura registrou em filme, como também outros espetáculos.

Finalmente, a Aventura pretende investir em outro tipo de produção ao anunciar a criação do Circo Brasileiro. Com previsão para se apresentar inicialmente em 2020 em São Paulo e Rio de Janeiro (e duas outras cidades a definir), o Circo começará o processo de seleção no próximo ano e já tem definido seu primeiro espetáculo, que se chamará Terra. O comando será de Renato Rocha, diretor brasileiro radicado em Londres desde 2011, que desenvolve uma pesquisa artística que dialoga com a dança, artes visuais, música, tecnologia e técnicas circenses. Ele dirigiu o musical sobre Ayrton Senna, maravilhoso espetáculo que foi pouco (ou nada) compreendido e cuja coreografia se inspirou no trabalho de circo.

Tendências: