Dreamcast e Fundo Iasmine, projetos para ajudar profissionais do teatro musical
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dreamcast e Fundo Iasmine, projetos para ajudar profissionais do teatro musical

Ubiratan Brasil

22 de julho de 2020 | 19h10

Que o teatro musical é um gênero artístico que movimenta cifras respeitáveis não é segredo – uma pesquisa elaborada e coordenada pela Fundação Getúlio Vargas constatou que esse mercado movimentou 12.824 empregos, gerou R$131 milhões em tributos, e trouxe o impacto econômico de mais de R$1 bilhão na economia ao encantar um público de 1.091.673 pessoas pelo País.

A pandemia provocada pelo novo coronavírus paralisou as atividades, colocando em risco a sobrevivência de milhares de profissionais, sem atividade renumerada para garantir o sustento mínimo. Para amenizar isso, foram criadas atividades baseadas em donativos. Um deles é o Fundo Iasmine, lançado pelas atrizes Fabi Bang e Myra Ruiz, nomes consagrados e admirados no teatro musical brasileiro.

Fabi Bang e Myra Ruiz. Criadoras do Fundo Iasmine. Foto Kelson Spalato

A campanha busca arrecadar R$ 100 mil para apoiar técnicos, iluminadores, peruqueiros, camareiras e outros profissionais que estão sem trabalho durante a quarentena. A campanha vai até o último minuto do dia 28 de julho e mais de 70% do valor já foi arrecadado – interessados devem acessar catarse.me/fundoiasmine.

Outro projeto foi lançado nesta semana: o Dreamcast busca disseminar um formato de entretenimento e interação com o público, proporcionando uma experiência inovadora. Trata-se de um festival que será transmitido ao vivo, no final do agosto, com grandes nomes do musical nacional se apresentando em 45 números. No total, serão 6 horas de apresentações de 30 títulos diferentes, entre clássicos e contemporâneos.

Os artistas vão participar de performances divididas em três momentos com canções de espetáculos selecionadas da seguinte forma: Musicais que já Vieram (A Bela e a Fera, Fantasma da Ópera, Wicked, A Noviça Rebelde, entre outros), Musicais Brasileiros (Se Essa Lua Fosse Minha, 7 O Musical, Cazuza, Chacrinha, Elis A Musical, entre outros) e Musicais que Ainda não Vieram (Mean Girls, Hamilton, Frozen, Aladdin, Dear Evan Hansen, entre outros).

Assim, até o dia 30 de julho, o público poderá votar no site do projeto (dreamcastlive.com.br) em qual artista/cantor gostaria de ver apresentando uma canção dos espetáculos escolhidos. Por exemplo, o fã pode ter o sonho de ver determinada atriz de sua predileção cantando o tema de Cabaret ou mesmo de espetáculo ainda inédito por aqui, como Dear Evan Hansen.

O resultado vai ser apresentado na gigantesca apresentação ao vivo, que terá como mestre de cerimônia o ator e cantor Tiago Abravanel, acompanhado dos comentaristas Diego Campagnolli e Paula Flabiann, responsáveis por entreter o público online. A transmissão acontecerá no site do projeto e redes sociais (Instagram e YouTube), nos quais serão exibidos números musicais em solos, duetos, além da participação de produtores discutindo a arte e o futuro do segmento.

Tiago Abravanel. Ator comandará o Dreamcast. Foto Nilton Fukuda/Estadão

Além do entretenimento, o evento busca também trazer recursos para os profissionais da área, arrecadando fundos para campanhas e instituições que buscam colaborar com os profissionais da cultura atualmente sem renda.

“A ideia do Dreamcast surgiu há 2 anos. É um projeto que sempre tivemos interesse em realizar presencialmente, mas, diante da situação que estamos passando, acreditamos que seja o melhor momento para lançá-lo e contribuir com o nosso segmento”, comenta José Toro, da Lab Cultural, produtora que criou e que vai viabilizar o projeto. “Ele foi criado para promover uma interatividade com o público, além de ser uma união de forças para auxiliar os profissionais do nosso segmento que nem sempre estão reverenciando o público ao final de um espetáculo, mas é também graças aos seus esforços que se pode realizar a magia do teatro musical.”

Dreamcast tem Diego Montez e André Gress na direção e elaboração do roteiro, enquanto a direção musical será de Marcelo Castro. Para realizar a transmissão online e respeitar os protocolos da OMS e Ministério da Saúde, parte das gravações do festival será realizada antecipadamente em um estúdio. Todas serão feitas individualmente, respeitando um intervalo de tempo e presença de um único músico na sala.

Participará do projeto uma verdadeira constelação do teatro musical com nomes fundamentais, entre eles Alessandra Maestrini, Myra Ruiz, Nando Pradho, Fred Silveira, Jeniffer Nascimento, Fabi Bang, Andrezza Massei, Thiago Arancam, Sara Sarres, Ivan Parente, Gottsha, Malu Rodrigues, Diego Montez, Kacau Gomes, Mateus Ribeiro, Letícia Soares, Carol Costa, Thuany Parente, Thiago Machado, Carol Botelho, Tiago Barbosa, Helga Nemetik, Roberta Jafet, Ana Luiza Ferreira, Clara Verdier, Leo Bahia, Bruna Pazinato, Raquel Paulin, Bruno Sigrist, Bel Lima.

Tudo o que sabemos sobre:

Teatro Musical