O marketing ostentação da novela Os Dez Mandamentos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O marketing ostentação da novela Os Dez Mandamentos

A Record bateu bumbo para contar que gastou "aproximadamente" 750 mil reais por cada capítulo da novela e despejou 12 mil litros de água sobre os atores e figurantes na travessia do Mar Vermelho

Pedro Venceslau

03 de novembro de 2015 | 18h07

travessia

Em tempos de crise hídrica, a população que foi obrigada a conviver com banhos rápidos, carro sujo e calçada limpa só na vassoura pode sentir um certo desconforto com as cenas que serão exibidas a partir de sexta-feira (6) na novela Os Dez Mandamentos.

Para reproduzir o fechamento do Mar Vermelho, a emissora não economizou água: quatro rampas de 12 metros de altura, feitas de madeira e metal, despejaram 12 mil litros sobre os atores e figurantes.

Afim de evitar uma enxurrada de críticas, a Rede Record tomou uma atitude politicamente correta e avisou logo aos jornalistas que usou água reutilizada na cena. Mas nem precisava. Para promover o momento épico de “uma das maiores produções da teledramaturgia brasileira”, conforme diz o release, a emissora do bispo Edir Macedo adotou a estratégia da ostentação.

A Record bateu bumbo para contar que gastou “aproximadamente”  750 mil reais por cada capítulo da novela, que os efeitos especiais utilizados foram desenvolvidos com recursos tecnológicos “presentes em grandes produções de Hollywood”. E mais. O diretor Alexandre Avancini foi para os Estados Unidos onde se reuniu com a equipe do diretor e produtor americano, “craque em efeitos visuais”, Sam Nicholson.

Todo o material gravado nas cenas da abertura e fechamento do Mar Vermelho foi enviado e está sendo finalizado pela Stargate Studios, produtora responsável por séries aclamadas como Revenge, The Walking Dead e CSI.

marvermelho2

 

 

Tendências: