Na Forma da Lei marca 17 pontos no fim

Estadão

04 de agosto de 2010 | 13h34

Terminou ontem à noite, com 17 pontos, o seriado Na Forma da Lei. É uma marca que está na média dos seriados exibidos pela Globo no horário, às 23 horas, mas que pode até ser comemorada com fogos de artifício se colocarmos na balança a qualidade sofrível do seriado escrito por Antonio Calmon. Se a ideia era se aproximar do modelo americano, só podemos lembrar dos mais rocambolescos filmes de ação.

Vin Diesel certamente ficaria corado se visse Maurício Viegas (Márcio Garcia) matar dois personagens, dentro de uma clínica psiquiátrica e sem que ninguém lhe fizesse resistência, com um abridor de cartas – e, não satisfeito, sair às ruas banhado de sangue, para na sequência sequestrar a mãe de seus filhos. É claro que histórias deste tipo, recheadas de perseguições eletrizantes e tiros a granel, exigem dos telespectadores uma boa dose de abstração – caso contrário, ninguém daria crédito a Bruce Willis, por exemplo. Por isso, uma série como Na Forma da Lei exige atenção dobrada dos produtores, para que as cenas tirem o fôlego da plateia e não arranquem risadas.

O argumento em torno do grupo de amigos que atravessa os anos tentando fazer justiça dentro da legalidade, para punir o assassino de um colega de faculdade, poderia resultar numa série bastante interessante, mas infelizmente ficou perdido no roteiro inverossímil, na direção equivocada (especialmente nas cenas de ação), e na escalação dos atores. Foram constrangedoras as cenas do capítulo de ontem em que a delegada Gabriela (Luana Piovani) conversa com o filho que carrega na barriga pouco antes de empunhar um fuzil na caça ao vilão Maurício. No final, foi impossível segurar o riso, quando ela disse: “Te peguei, desgraçado.”

Muito bem, delegada Gabriela. Maurício Viegas e o próprio Na Forma da Lei dificilmente voltarão numa segunda temporada.  

Maurício (Márcio Garcia) banhado em sangue, após matar dois personagens com um abridor de cartas. Foto: Divulgação

Maurício (Márcio Garcia) banhado em sangue, após matar dois personagens com um abridor de cartas. Foto: Divulgação

Tudo o que sabemos sobre:

GloboNa Forma da Lei

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: