Globo inaugura exposição fechada sobre 60 anos da telenovela no Brasil

Estadão

19 de setembro de 2011 | 17h27

Por obra da efeméride dos 60 anos da telenovela brasileira, a Globo inaugurou na última sexta-feira uma exposição em conjunto com a Associação dos Pioneiros, Profissionais e Incentivadores da Televisão Brasileira (Pró-TV), entidade que preserva a memória da televisão nacional.

Várias pratas da casa estiveram na abertura do evento, como Eva Wilma, Ana Lúcia Torre, Fábio Assunção, Marisa Orth, Leopoldo Pacheco, Tato e Cassio Gabus Mendes. Além dos autores Walter Negrão, Benedito Ruy Barbosa, Thelma Guedes e Duca Rachid.

“É fundamental relembrar a história e resgatar o nosso acervo. São 60 anos de uma das maiores manifestações culturais do país. Fico feliz em dizer que essa exposição é um primeiro passo da nossa parceria com a Pró-TV”, afirmou o diretor-geral da emissora, Octávio Florisbal.

Aberta apenas aos funcionários, colaboradores e convidados da Globo, a exposição ficará montada durante um mês na sede da TV, no Morumbi, zona sul de São Paulo. Depois, a mostra viajará pelas emissoras regionais e afiliadas da rede.

Juca de Oliveira e Fábio Assunção encontram o autor Benedito Ruy Barbosa no evento de lançamento da exposição "60 anos de Telenovelas no Brasil". Crédito: Divulgação

Ana Lucia Torre, Lolita Rodrigues e Leopoldo Pacheco. Crédito: Divulgação

Pioneira da TV e presidente da Pró-TV, a atriz Vida Alves posa entre as autoras de Cordel Encantado, Duca Rachid e Thelma Guedes. Crédito: Divulgação

Uma das pioneiras das telenovelas, a atriz Lina de Roma posa com Marisa Orth

Tato Gabus Mendes cumprimenta o ator João Restiffe. Ao fundo, Cássio Gabus Mendes, que também pretigiou o evento. Crédito: Divulgação

Objetos e figurinos de novelas antigas fazem parte da mostra. Crédito: Divulgação

Objetos de produção, como este "panelão de iluminação", estão à mostra na exposição. Crédito: Divulgação

Figurinos que fizeram parte da história das telenovelas brasileiras estão em exposição. Crédito: Divulgação

 

 

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: