CQC 2010: Rafinha Bastos ganha novo programa na Band

Estadão

08 de março de 2010 | 23h08

rafinha-bastos

A Band mostrou à imprensa, na noite desta segunda-feira, como será o CQC 2010. O terceiro ano do programa mezzo jornalístico mezzo humorístico, que retorna no dia 15, terá novos quadros, um novo cenário (todo branco, tipo loja da Apple) e uma pequena reestruturação interna. A principal novidade é que Rafinha Bastos não sairá mais da bancada de apresentadores, pois Danilo Gentili assumirá o Proteste Já.

A mudança se deve ao novo programa que Rafinha terá na Band a partir de maio: A Liga. A atração é mais um formato da produtora argentina Cuatro Cabezas que, além do CQC, já emplacou na Bandeirantes o reality médico E24. La Liga é um programa jornalístico de bastante sucesso na Argentina, Chile e Itália. Nele, quatro repórteres fazem reportagens externas de uma mesma matéria, buscando trazer enfoques e visões diferentes a ela.

Com Gentili no Proteste Já, a repórter Mônica Iozzi ficará mais em Brasília atazanando políticos. De terninho e gravata, ela terá a árdua tarefa de disputar entrevistas com a pouca-roupa Sabrina Sato, do Pânico na TV!. Marco Luque, que sempre foi criticado por ser mal explorado na programa, ganhou um quadro em que responderá perguntas feitas pelos telespectadores. Já Felipe Andreoli e Rafael Cortez tiraram a sorte grande e serão enviados à África do Sul para a cobertura do CQC na Copa do Mundo.

Outras novidades são os quadros Trabalho Forçado e Cidadão em Ação. O primeiro parece ser idêntico ao programa Tira Onda, do Multishow, com famosos trabalhando por um dia em profissões “populares” – Soninha Francine virou depiladora e Eduardo Suplicy, sempre ele, pagou mico como garçom. O segundo tem jeito de pegadinha do Silvio Santos, mas com uma “crítica” por trás. O primeiro episódio mostrará a reação das pessoas na rua ao verem um motorista de perua escolar bebendo no bar.