Marmelada à moda russa

Estadão

13 de agosto de 2010 | 13h25

donka_500

De todas as homenagens previstas para os 150 anos de nascimento de Anton Tchecov, o espetáculo russo Donka – Uma Carta Para Chekhov, do Teatro Sunil, talvez seja a que mais encha os olhos. E certamente é uma abordagem bem diferente do universo tchecoviano. Escrito e dirigido por Daniele Finzi Pasca, Donka (nome de uma sineta que os russos colocam em suas varas de pescar) é uma grande obra de circo-teatro. Em meio a acrobatas e músicos, o clown é o personagem central da criação. Na discussão sobre a qual gênero pertencem as obras de Tchecov, drama ou comédia (como ele próprio as definia), a figura do palhaço, pêndulo entre esses dois universos, é significativa.

Sesc Pinheiros. (1.010 lug.). R. Paes Leme, 195, 3095- 3400. Sáb, 21h; dom., 18h; 3ª a 6ª, 21h. R$ 20. Até 20/8.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: