A maratona do Quintal

Estadão

09 de dezembro de 2010 | 13h57

Começa hoje e vai até domingo uma maratona de shows de improvisação para os mais variados gostos, e também idades.

Em comemoração pelo seu oitavo aniversário, a Cia do Quintal vai ocupar, a partir das 20h de hoje, diversos espaços do Sesc Pompéia com uma mostra de seu repertório completo. Confira aqui a programação.

Além do popular Jogando no Quintal, único espetáculo do mundo a aliar a improvisação e a linguagem do palhaço e cujo formato se inspira no match de improvisação, onde duas equipes disputam o voto da plateia, a trupe vai apresentar também seu espetáculo de longo formato, o Caleidoscópio. Com um modelo diferente, que privilegia a dramaturgia e a construção de personagens no lugar dos jogos rápidos, os atores/improvisadores (sem o nariz de palhaço) constroem uma história longa, com cerca de uma hora de duração. A plateia, neste caso, participa contando histórias e momentos marcantes de sua vida. E é a partir de vários desse momentos que a narrativa se desenvolve no palco.

Mas a exibição de versatilidade não para por aí. Abrindo o último dia da mostra a companhia exibe o seu espetáculo infantil, chamado O Mágico de Nós. No show, baseado na fábula do escritor americano Lyman Frank Baum (O Mágico de Oz), a personagem Dorothy conta com a ajuda das crianças da plateia (que indicam lugares e até participam das cenas, como objetos) para construir as histórias que vão devolver a coragem do Leão, o coração do Robô, o cérebro do Espantalho e, finalmente, levar a protagonista de volta para casa.

Mais sete espetáculos, não improvisados, completam a mostra. São shows musicais, esquetes e palhaços entre outras criações que surgiram ao longo dos oito anos de pesquisa da companhia, segundo explica César Gouvêa (o palhaço Cizar Parker) um dos fundadores da Cia do Quintal, ao lado do Márcio Ballas (palhaço João Grandão). “É ideia é expor todos esses trabalhos, que foram embriões de tudo aquilo que a gente construiu”, diz. Para Cesar o evento também serve para afirmar a existência da companhia como um todo e exibir tudo aquilo que vai além do espetáculo Jogando no Quintal.

Abrindo o evento, hoje às 20h, estarão os palhaços João Grandão e Mademoiselle Blanche (Rhena de Faria), com O Eterno Retorno, que fala de tudo que está relacionado com o universo de um aniversário, como bolos, velas e, principalmente, sonhos. Em seguida, às 21h30, Cizar Parker apresenta o Cabaré do Quintal, uma mostra de esquetes apresentadas por vários palhaços da companhia, como Olímpio (Cláudio Tebas), Comendador Nelson (Nando Bolognesi), Du Porto (Gabriella Argento), entre outros.

Na sexta (10/12), às 21h30, o destaque fica por conta do Pelo Cano, onde as palhaças Emily e Manela (Vera Abud e Paola Musati ) dão a objetos comuns, como dois canos e um sifão de pia, funções inesperadas.

No sábado (11/12), às 13h ocorre o Rubra Pop Show, comandado pela palhaça Rubra (Lú Lopes), uma exibição do repertório da banda do Jogando no Quintal, com releituras de canções pop em outros idiomas, além de outras brincadeiras interativas e o A Roda, com os palhaços Adão e Gastão (Paulo Federal e Danilo dal Farra), uma roda de improvisação que estimula as pessoas em volta a participar das cenas.

Fechando a mostra, no domingo (12/12), ocorre o Los Kamaradas, às 15h30, com os palhaços Chabilson, Fonseca (Allan Benatti e Marco Gonçalves) e João Grandão, que conta a história de dois amigos de infância que se reencontram anos depois e revivem os velhos tempos, e Sacoletras, às 17h, um recital de poemas com o palhaço Olímpio.

Sesc Pompéia. Rua Clélia 93, Pompéia, 3871-7700. Quinta a domingo. Até 12/12. R$ 12.    Confira programação gratuita.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: