‘Tutti frutti’, a mãe do rock, chega aos 60 anos.

‘Tutti frutti’, a mãe do rock, chega aos 60 anos.

Há 60 anos, Little Richard gravava seu maior sucesso: "Tutti Frutti". A música é considerada a mãe do rock'n'roll. Foi sucesso também com Elvis Presley e nunca saiu de moda. Voz poderosa e piano frenético marcam a canção considerada "o início de uma nova era".

Carlos de Oliveira

14 de setembro de 2015 | 15h59

O rock nasceu em 14 de setembro de 1955. A afirmação é um tanto temerária, já que as origens do gênero são um tanto discutíveis e variam de acordo com a fonte consultada. Mesmo assim, há quem tenha certeza. E certeza absoluta. O rock nasceu há 60 anos, com Tutti Frutti, na voz e no piano de Richard Wayne Penniman, o War Hawk, o mais competente dos histriônicos, o deslumbrado e deslumbrante Little Richard.

Little Richard é considerado o pai do rock'n'roll por sua gravação de Tutti Frutti, em outubro de 1955.

Little Richard é considerado o pai do rock por sua gravação de ‘Tutti Frutti’, em setembro de 1955.

A música começa com uma onomatopeia mais ou menos assim: A-wop-bop-a-loo-lop-a-lop-bam-boom. Mais do que sons aleatórios, eles tinham razão de ser. Era assim, com essa levada, que Richard queria que o baterista Earl Palmer tocasse. O piano é puro boogie woogie. A voz potente foi forjada no gospel. Desde muito cedo, ouvia Sister Rosetta Tharpe, Mahalia Jackson e Marion Williams, de quem pegou muitos de seus trejeitos vocais.

“Princesa Lavonne” – Sua Macon natal, na Georgia, era marcada pela segregação racial. Nasceu em dezembro de 1932, tocou saxofone na banda da escola. Aos 14 anos, como a “Princesa Lavonne, a excentricidade do ano”, Richard se apresentou vestido de mulher no show de Sugarfoot Sam, um artista local.

Em casa, sempre cantou muito alto, gritado mesmo. Por isso, ganhou o apelido de “War Hawk” (falcão de guerra). De família religiosa, cantava nos cultos da New Hope Baptist Church, uma igreja pentecostal que privilegiava a música. Tinha dez anos e pensava ter o dom da cura pelo toque.

Pastor – De 1955 a 1958, conheceu o sucesso, mas decidiu abandonar a carreira. Rendeu-se à intolerância de sua religião conservadora para com sua bissexualidade. Tornou-se pastor. Só voltou à cena musical e aos palcos em 1962, abrindo apresentações dos Beatles e dos Rolling Stones.

Sucesso – A gravação de “Tutti Frutti” aconteceu meio que por acaso. Em meados dos anos 50, a Atlantic Records investia para tornar Richard uma espécie de rival de Ray Charles. Contratou músicos que trabalhavam com Fats Domino para uma sessão de com Richard. No início, nada de especial aconteceu. De repente, no estúdio, Richard começou a martelar seu piano e a gritar “Tutti Frutti”.

60 anos – Na verdade, em 1995, Tutti Frutti já existia. Little Richard a cantava sempre ao vivo, mas nunca havia sido gravada. Os produtores acharam a letra original muito afetada (Tutti Frutti, good butty) e pediu algumas alterações. A gravação foi feita no dia 14 de setembro de 1955 e é sucesso até hoje, com gravações de Elvis, Pat Boone, Queen e Elton John (com o T. Rex e Ringo Starr, para o filme Born To Boogie).

E lá se vão 60 anos de rock’n’roll.

Ouça Tutti Frutti, com Little Richard:

Ouça Tutti Frutti com Elvis Presley:

Ouça Tutti Frutti com o Quenn: 

Ouça Tutti Frutti com Elton John, T. Rex e Ringo Starr:

 

Tudo o que sabemos sobre:

Little RichardTutti Frutti

Tendências: