Por trás de cada foto há sempre uma história. Quem se interessa?

Por trás de cada foto há sempre uma história. Quem se interessa?

Em 1971, Rod Stewart lançava seu terceiro álbum solo, intitulado "Every Picture Tells a Story", uma espécie de colagem musical, juntando Bob Dylan, Elvis Presley, música religiosa tradicional (como Amazing Grace) e composições próprias como Maggie May. Um pouco para todos os gostos. Um desfile de imagens. De fato, cada uma delas conta uma história. E é bom que assim seja.

Carlos de Oliveira

09 de novembro de 2015 | 18h15

A edição passada de Sonoridades privilegiou imagens, fotos reunidas ao longo dos anos por todo tipo de gente. De registros despretensiosos a coisas guardadas no fundo de alguma caixa. Velharias. Havia também fotos já digitalizadas, mas que nem por isso perderam sua condição de “vintage”. Teve gente que gostou. Curtiram a viagem. Pediram mais.

Como a estrada nunca termina, Sonoridades voltou a pesquisar no vasto ciberespaço. Também revirou gavetas empoeiradas, manuseou “retratos” e torceu para chegar a bom termo com botões traiçoeiros de enigmáticos scanners. Demorou, mas uma nova excursão pelo tempo está para começar. Tão tranquila que nem será preciso apertar os cintos.

Ele nasceu John Allen Hendrix, mas mudou seu nome para James Marshall Hendrix, resumindo-o depois para Jimi Hendrix. Alistou-se no exército, foi paraquedista e tocava na banda do quartel. Tentou carreira nos EUA, mudou-se para a Inglaterra, ficou famoso e morreu cedo, aos 27 anos.

Ele nasceu John Allen Hendrix, mas mudou seu nome para James Marshall Hendrix, resumindo-o depois para Jimi Hendrix. Alistou-se no exército, foi paraquedista. Canhoto, tocava na banda do quartel. Tentou carreira nos EUA, mudou-se para a Inglaterra, ficou famoso e morreu cedo, aos 27 anos.

Nos últimos dias, o impagável guitarrista Keith Richards, dos Stones, andou desancando meio mundo. Entre suas pérolas disse que o álbum Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band, dos Beatles, era um monte de lixo. Devia estar brincando.

Nos últimos dias, o impagável guitarrista Keith Richards, dos Stones, andou desancando meio mundo. Entre suas pérolas disse que o álbum Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, dos Beatles, era um monte de lixo. Devia estar brincando.

Desde muito cedo, na sua Dartford natal, a 25 km de Londres, o jovem Michael Philip Jagger já exibia a irreverência que o caracterizaria nos Rolling Stones.

Desde muito cedo, na sua Dartford natal, a 25 km de Londres, o jovem Michael Philip Jagger já exibia a irreverência que o caracterizaria nos Rolling Stones.

images

Mick Jagger nunca se importou muito com opiniões a seu respeito e sempre gostou de polemizar com sua imagem.

Jagger nunca se importou muito com opiniões a seu respeito e sempre gostou de polemizar com sua imagem.

Não importa o ângulo, essa talvez seja a foto mais icônica dos Beatles.

Não importa o ângulo, essa talvez seja a foto mais icônica dos Beatles.

Em Hamburgo ou em Liverpool, a adolescência de John Lennon, George Harrison e amigos parece não ter sido movida só a musica.

Em Hamburgo ou em Liverpool, a adolescência de John Lennon, George Harrison e amigos parece não ter sido movida só a musica.

Quality control checking the new Beatles Rubber Soul LP at EMI studios, 1965

Muita gente anônima contribuiu para o sucesso do álbum Rubber Soul, de 1965.

Muita gente anônima contribuiu para o sucesso do álbum Rubber Soul, de 1965.

Além de sua habilidade com instrumentos musicais, John Lennon surpreendia com uma máquina de costura.

Além de sua habilidade com instrumentos musicais, John Lennon surpreendia com uma máquina de costura.

George Harrison sempre foi considerado o beatles tímido, o beatle quieto. No fundo, era um gozador, um homem de humor fino.

George Harrison sempre foi considerado o beatle tímido, o beatle quieto. No fundo, era um gozador, um homem de humor fino.

9ad1d9f1877ce0e9046b33f76ac1e1f4

tumblr_m4dqzzTuGX1r7ht6bo1_500

84fef563399162f2f0331caacd6c6ba0

O “quinto beatle”sempre foi o produtor George Martin, responsável por colocar a magia final nas composições de Lennon. McCartney e Harrison. Às vezes os estúdios de Abbey Road era visitado por personagens improváveis como a arara que pousou no mbro de Paul, John  e  Ringo. Talvez ela os tenha inspirado a compor “And Your Bird Can Sing”.

Ouça “And Your Bird Can Sing”, com os Beatles:

8f28a59eeb1b0f98af77d86cf1445fd0572c37c99683b365292cb55dd982b839

Em 1968 o clima entre os quatro beatles não era dos melhores. Em estúdio novamente, gravavam o Álbum Branco. Cada um na sua, isolados em suas cabines, Carreiras solo já despontavam. Num belo dia, um repórter pergunta a John Lennon se Ringo Starr era o melhor baterista do rock'n'roll. A resposta desconcertante: "Ringo não é o melhor baterista nem dos Beatles". Resultado: Ringo deixou a banda por algumas semanas e Paul assumiu as baquetas em "Back in the USSR" e em "Dear Prudence". John e George também deram suas "canjas". " width="253" height="321" srcset="https://cultura.estadao.com.br/blogs/sonoridades/wp-content/uploads/sites/102/2015/11/d82fd2bac65edb6a5ab564ee6b51f9fc-Copia2.jpg 253w, https://cultura.estadao.com.br/blogs/sonoridades/wp-content/uploads/sites/102/2015/11/d82fd2bac65edb6a5ab564ee6b51f9fc-Copia2-236x300.jpg 236w, https://cultura.estadao.com.br/blogs/sonoridades/wp-content/uploads/sites/102/2015/11/d82fd2bac65edb6a5ab564ee6b51f9fc-Copia2-63x80.jpg 63w" sizes="(max-width: 253px) 85vw, 253px" />

Em 1968, o clima entre os quatro beatles não era dos melhores. Brigas, choques de egos, Yoko Ono, tudo contribuía para que cada um passasse a pensar e a agir individualmente. O grupo se dissolvia. Um belo dia, um repórter perguntou a John se Ringo Starr era o melhor baterista do rock. A resposta foi cruel: “Ringo não é nem o melhor baterista dos Beatles”. Resultado: Ringo deixou a banda por algumas semanas e Paul assumiu as baquetas em “Back in the USSR” e em “Dear Prudence”. John e George também deram suas “canjas”.

Ouça os Beatles tocando Back in the USRR, com Paul McCartney na bateria:

Tendências: