O incrível caso do sargento Pimenta com a bela noviça rebelde

O incrível caso do sargento Pimenta com a bela noviça rebelde

O que Angela Merkel, Julie Andrews, Sgt. Pepper e A Noviça Rebelde têm em comum? Em príncípio, nada. A primeira é a toda-poderosa chanceler alemã. A segunda é uma famosa atriz hoje octogenária. O Sargento Pimenta é o mais espetacular álbum dos Beatles e A Noviça Rebelde é um filme açucarado de 1965. Ocorre que uma foto engraçada de Merkel durante a última reunião do G-7 conseguiu misturar todos esses ingredientes e o resultado é uma história bem real, como se verá a seguir.

Carlos de Oliveira

10 de junho de 2015 | 21h54

Nestes últimos dias, a chanceler alemã, Angela Merkel, frequentou boa parte das publicações de todo o mundo como protagonista de uma foto espetacular: com uma paisagem alpina ao fundo, ela aparecia de braços abertos, conversando com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. Foi o bastante para que a criatividade e o bom humor produzissem toda a sorte de memes na internet. Merkel e Obama participavam de mais um encontro do G-7, as sete mais poderosas potências do mundo industrializado, no pequeno vilarejo bávaro de Krün, de apenas 1.800 habitantes, na Alemanha.

Angela Merkel e Barack Obama em um intervalo da reunião do G-7 em Krün, Baviera, Alemanha.

Angela Merkel e Barack Obama em um intervalo da reunião do G-7 em Krün, Baviera, Alemanha.

A atriz Julie Andrews, como a governanta Maria, em

A atriz Julie Andrews, como a governanta Maria, em “A Noviça Rebelde”.

Rusgas de ambos com o presidente russo, Vladimir Putin, à parte, a foto deu o combustível necessário para uma comparação hilariante: a de Angela Merkel com a atriz Julie Andrews e sua personagem Maria, no filme The Sound of Music ou A Noviça Rebelde (título no Brasil) ou Música no Coração (em Portugal), de 1965.

Sargento Pimenta – Até aí, tudo bem. Mas o que o Sargento Pimenta teria a ver com tudo isso? Muita coisa, especialmente se voltarmos ao dia 1º de junho de 1967, 48 anos atrás, data em que os Beatles lançaram seu mais espetacular álbum, o Sgt. Pepper’s Lonely Harts Club Band.

Não é incomum que uma banda famosa ocupe o primeiro lugar nas paradas logo que lança um trabalho novo. Com o Sgt. Pepper não foi bem assim. Lançado numa quinta-feira, o álbum não teve o benefício de uma semana completa para ser vendido. Resultado: foi para um modesto (em se tratando de Beatles) oitavo lugar. Em primeiro lugar quem estava? A trilha sonora de The Sound of Music, ou seja, A Noviça Rebelde, dona da preferência popular havia já quase dois anos. Os Beatles tiveram ainda de disputar posições com Are You Experienced ?, álbum de estreia do Jimi Hendrix Experience, que começou em sexto lugar e subiu até a segunda posição.

O disco

O disco “The Sound of Music”, que ficou dois anos nas paradas de sucesso britânicas.

O álbum Sgt. Pepper Lonely Hearts Club Band, dos Beatles, o mais espetacular da banda inglesa.

O álbum Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, dos Beatles, o mais espetacular da banda inglesa.

Disputa – Mas em pouco mais de uma semana, o Sargento Pimenta conquistou o primeiro lugar na parada britânica, reinando absoluto  até novembro de 1967, num total de 23 semanas, quando levou um pequeno tropeço e caiu para segundo lugar. E quem passou a ocupar o primeiro lugar? A trilha sonora de A Noviça Rebelde, numa reação espetacular.

 

Ouça a trilha sonora de The Sound of Music, de 1965:

Ouça o álbum Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, de 1967:

Em dezembro, Sgt. Pepper foi o presente de Natal preferido dos ingleses, o que, mais uma vez, alavancou o álbum para o primeiro lugar. Foi assim durante as duas últimas semanas de 1967 e todo o mês de janeiro de 1968, quando se deu uma nova reviravolta. Os Beatles e seu Sgt. Pepper perderam o primeiro lugar. Adivinhem para quem? Sim, para A Noviça Rebelde, numa prova inequívoca de apego ao sucesso.

Ocupadíssima e acostumada a grandes decisões que mexem com a política e com a economia mundiais, é bem provável que a chanceler alemã nunca se dê conta da repercussão que teve seus braços abertos ao pé das montanhas da Bavária. Talvez nem esteja muito interessada nisso. O fato é que não há ponto sem nó nem político que não renda uma boa história. Por isso, todo cuidado é pouco e toda foto engraçada é bem-vinda.