Documentário da BBC revela que Keith Richards é o elo perdido

Documentário da BBC revela que Keith Richards é o elo perdido

Aos 72 anos, o guitarrista Keith Richards, dos Rolling Stones, será o protagonista de um documentário a ser exibido agora em julho pela britânica BBC Two, com o sugestivo título "Keith Richards - A Origem das Espécies". Dirigido por Julien Temple, a produção de 60 minutos conta a história de Keith desde sua infância marcada pela Segunda Guerra Mundial em Dartford, alvo das bombas V-1 nazistas, até a fama com os Stones.

Carlos de Oliveira

30 de junho de 2016 | 15h18

Ele pode ser definido como um sobrevivente, o último dos dinossauros, um bucaneiro, aquele que cheirou (ou não) as cinzas do pai, o louco que caiu de um coqueiro e rachou a cabeça, o roqueiro selvagem, o vovô gentil, o sujeito mais legal do mundo. Keith Richards, uma espécie de entidade suprahumana, terá sua vida contada em um documentário produzido pela insuspeita BBC Two que irá ao ar agora em julho na Inglaterra. O título não poderia ser mais sugestivo: Keith Richards – A Origem das Espécies.

Keith Richards, guitarrista dos Rolling Stones: documentário da BBC mostra os primeiros anos do músico.

Keith Richards, guitarrista dos Rolling Stones: documentário da BBC mostra os primeiros anos do músico.

Infância – Dirigida por Julien Temple, responsável por filmes sobre o Sex Pistols e sobre o Clash, a produção de 60 minutos é a peça central de um projeto maior da BBC intitulado My Generation. Nesse trabalho, Richards fará uma espécie de mergulho em seu passado e contará sua história desde a infância em Dartford, a 25 quilômetros de Londres, marcada pelos traumas da Segunda Guerra e pelos anos subsequentes até se transformar em um jovem Rolling Stone.

Ao comentar o documentário A Origem das Espécies, Richards, hoje com 72 anos, disse que no fim dos anos 50 e início dos 60 era possível sentir que algo estava para mudar na Inglaterra. “Harold Macmillan (primeiro-ministro inglês entre 1957 e 1963) falava em ventos de mudança, mas ele não deixou isso muito claro. Eu certamente senti que as mudanças referiam-se à minha geração, que era o momento de expandir limites. O mundo era nosso. Poderíamos subir ou afundar com ele”.

Anos 60 – O diretor Julien Temple, de 63 anos, disse que ao ouvir pela primeira vez os jovens Rolling Stones sentiu que “emergia uma nova maneira de viver. Por isso, o documentário busca explorar como foram os anos 60 na Inglaterra a partir das experiências vividas por Keith Richards desde muito cedo, na infância”.

Os Rolling Stones no início de carreira, em foto de 1962.

Os Rolling Stones no início de carreira, em foto de 1962.

O documntarista Julien Temple, que dirige a produção

O documentarista Julien Temple, que dirige a produção “Keith Richards – A Origem das Espécies”, da BBC.

Não foi, realmente, das infâncias mais fáceis. Nem para Richards nem para qualquer outra criança que viveu direta ou indiretamente a guerra. A região de Dartford, condado de Kent, no sudeste de Londres, foi duramente bombardeada pelos nazistas, tornando-se um dos principais alvos das bombas voadoras V-1 ou doodlebugs, como os britânicos as chamavam. No documentário Keith fala que sua família conseguiu escapar das bombas e enfrentou as privações e racionamentos impostos pelo período pós-guerra, situação que afetou toda uma geração e acabou moldando muito do comportamento que caracterizou os anos 60.

Duas noites – Para setembro, o trio BBC, Keith Richards e Julien Temple têm outra surpresa: uma lost weekend da qual o guitarrista dos Rolling Stones será o curador. Por duas noites, Richards responderá pela escolha da programação a ir ao ar exclusivamente na BBC Four, o que poderá incluir filmes, entrevistas e apresentações ao vivo do músico. Richards explicará ao público o porquê de suas escolhas, sob a direção de Julien Temple. Mais: no fim do ano, os Rolling Stones deverão lançar um novo álbum, atualmente em fase de produção, para o qual Eric Clapton foi convidado a participar.

 

 

 

 

&