Baby, you can drive my car…

Baby, you can drive my car…

"Sonoridades" traz hoje fotos raras dos tempos em que os Beatles cruzavam a Grã-Bretanha a bordo de um Ford Thames, modelo 1962. A van era pouco mais do que uma lata de sardinha onde os quatro músicos, o roadie Mal Evans e os instrumentos viajavam espremidos. Foram os tempos das vacas magras.

Carlos de Oliveira

29 de abril de 2019 | 15h31

Geralmente com George Harrison ao volante, no início dos anos 60 os Beatles cruzavam a Grã-Bretanha a bordo deste Ford Thames.

No auge da fama, os Beatles não dispensavam os grandes jatos da extinta British Overseas Airways (B.O.A.C) para seus deslocamentos internacionais. Na Inglaterra, tinham motoristas particulares ou seus próprios carrões… Rolls Royce Phanton, Mercedes, Porsche, um psicodélico Mini Cooper e outras joias.

Mas houve um tempo de vacas magras e de muito aperto dentro de uma minivan, onde espremiam-se os quatro músicos, o roadie e ‘faz-tudo’ Mal Evans, além dos instrumentos e amplificadores.

O mini Cooper psicodélico de George Harrison.

Lennon e seu filho Julian, em tempos de vacas gordas: um psicodélico Rolls Royce Phanton.

Dos tempos do Thames aos jatos da B.O.A.C.

Vacas magras – Duros tempos pelas estradas britânicas naquele frágil, mas valente, Ford Thames 800, ano 1962, de placas 6834KD. A bordo dele foram tocar em cidades inglesas, galesas e escocesas, geralmente com o jovem George Harrison ao volante. Até à Alemanha foram com o Thames.

Aventura – Nos álbuns Anthology (DVD), Ringo Starr descreve como eram as viagens: sempre uma aventura. Tinham destino certo, mas muita incerteza de que lá chegariam.

Amarelo desbotado – Tudo muito precário, mas com grande comprometimento. Quando a fama começou a despontar na Grã-Bretanha, o Ford Thames, de um amarelo desbotado, passou a ser imediatamente reconhecido pelas (e pelos) fãs. O carro era cercado e sua lataria servia de base para todo tipo de inscrições. O Thames era sinônimo de Beatles e os Beatles, de histeria, além de boa música.

Fotos raras – O que mais dizer sobre essa época de determinação, voluntarismo e de muitos riscos? Melhor será mostrar imagens raras do Fordinho e seus ocupantes em ação. Melhor do que mil palavras. Antes das imagens, um esclarecimento. Ainda um pouco distante da beatlemania, mas suficientemente conhecida no mercado interno, a banda aposentou o velho Thames.

Com George ao volante, os Beatles cruzaram a Grã-Bretanha numa nova lata de sardinhas.

Com um pouco mais de dinheiro no bolso, compraram uma van maiorzinha (foto acima), de placas 208UFM, sempre com George ao volante.

Agora sim, as imagens do Fordinho Thames:

O desajeitado Ford pelas ruas do Reino Unido, com os Beatles a bordo.

Qualquer espeço no Thames era utilizado pelas fãs e seus recados.

Do porto de Liverpool direto para Hamburgo, onde os jovens Beatles viveram dias de loucura.

Para tocar, era preciso descarregar os instrumentos do Ford: força bruta.

O desembarque dos Beatles do Ford demandava uma operação policial em razão do assédio das e dos fãs.

 

Além de dirigir a van, George abastecia o veículo e distribuía autógrafos.

 

 

John Lennon, sempre vaidoso, não se negava a dar autógrafos às 

 

De van nova e roupa de couro, os Beatles estavam a alguns passos de conhecerem a fama.

Tendências: