A gênese da capa de Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, na Páscoa de 1967.

A gênese da capa de Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, na Páscoa de 1967.

A semana que antecedeu a Páscoa de 1967 foi marcada por um trabalho frenético em um estúdio fotográfico situado no Chelsea, em Londres. Uma equipe de artistas de todos os matizes deu vida a um simples esboço feito por Paul McCartney e criou a capa do álbum Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band.

Carlos de Oliveira

14 de abril de 2019 | 17h27

Há exatamente 52 anos, num 14 de abril de 1967, os Beatles assinavam contrato com o estúdio fotográfico de Michael Cooper, proprietário do Chelsea Manor Studios, para tornar real a uma ideia quase simplória de Paul McCartney: a capa do mais icônico álbum da banda, o Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band.

A semana que antecedeu a Páscoa foi de trabalho insano. Um simples esboço feito a lápis e papel simples começou a tomar forma. A pressa justificava-se: o contrato era de apenas oito dias e o lançamento do álbum estava marcado para o dia 26 de maio.

A proposta de Paul transformou-se em uma imensa colagem montada pelo artista plástico Peter Blake e sua mulher Jann Haworth, com um grande número de fotografias, objetos os mais variados, instrumentos musicais, estátuas dos Beatles em cera (do Museu de Madame Tussaud) e muitas flores. Havia direitos autorais de imagens sobre várias fotos. Era preciso pedir autorizações. Correr muito.

Em dinheiro da época, o aluguel do estúdio, mais pessoal, três assistentes em tempo integral, horas extras e despesas adicionais para o trabalho no domingo de Páscoa e outros gastos que surgiram de momento, custaram 625 libras esterlinas. Isso sem contar cópias de negativos, versões coloridas, impressão, direção de arte, retoques, mais a quantia destinada especificamente ao trabalho de Peter Blake. No final das contas, os gastos ultrapassaram em muito as 625 libras.

Talvez para exemplificar melhor a gênese da capa de Sgt. Pepper’s, o melhor seria mostrar as imagens obtidas pelo canadense Eric Bourgouin, provavelmente dono do maior acervo iconográfico sobre os Beatles,  a quem agradeço.

Para provar que imagens valem mais do que mil palavras, vamos a elas:

(Antes das fotos, uma observaçã0. John Lennon quis incluir as imagens de Jesus, Hitler e de Ghandi no trabalho, mas a proposta não foi aceita).

O estúdio fotográfico onde nasceu a capa de Sgt. Pepper’s, no Chelsea, Londres.

 

O esboço inicial que deu origem à capa do álbum.

O esboço inicial foi sendo aperfeiçoado.

As imagens começavam a ser montadas.

Imagens com direitos autorais foram negociadas muitas vezes em telefonemas internacionais.

A dura escolha dos personagens que iriam compor o grande painel.

O painel de fotos começava a tomar forma.

Meio caminho andado.

Cuidados com Jane Mansfield.

Os bonecos de cera de Madame Tussaud.

Os Beatles chegaram para a sessão de fotografias.

Uma das várias versões coloridas, até que se chegasse à final.

 

 

 

 

 

 

O trabalho concluído: a capa de Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band.

Tendências: