Para: Saulo Duarte

Para: Saulo Duarte

Roberta Martinelli

04 de outubro de 2016 | 11h06

Saulo,

Foi uma delícia conversar com você.
Mais.
Óbvio que já tinha escutado teu Cine Ruptura mas ouvir você contar de tudo me trouxe um extra carinho pelo disco, pelas tuas escolhas, pelo modo como vocês trabalham, o modo de fazer é muito do que se faz, não? Difícil falar de revolução, ruptura seguindo velhos padrões e sabendo o modo que é feito, percebe-se que o trabalho começa em vocês.
E aí, mais uma vez voltamos à importância da arte, poxa! Mais do que importante, é fundamental, deveria não só ser ensinada nas escolas, mas deveria ser valorizada demais. Quem sabe um dia?

Adorei a semana de intensivão (teve Som a Pino e teve também gravação do Cultura Livre para a TV Cultura) e foi massa, conversar a mesma coisa duas vezes e na hora que isso acontecia tinha um olhar na resposta (nós já falamos disso e sabemos).
Falando em olhar…tem a história do Blog do Teatro. Vou contar! hahahahahaha! Não, não vou. Isso fica entre nós 😉

Beijão,

 

saulo1

Tendências: