Uma pequena aventura, pelo menos

Uma pequena aventura, pelo menos

Oscar Quiroga

22 de fevereiro de 2014 | 07h12

 

Às 7h12 de sábado 22-2-14 a Lua ingressou em Sagitário para cumprir sua fase QUARTO MINGUANTE em quadratura com Netuno e trígono com Urano até 1h26 de domingo 23-2-14, horário de Brasília.

Tua vontade de ser livre para experimentar sem pudor nem temor todo o catálogo de possibilidades entre o céu e a terra se confronta com a limitação temporal, não haveria tempo suficiente para passar por todas as experiências, a não ser que em cada uma ficasses um instante apenas.

Porém, na prática isso significaria dispersão, irias de flor em flor tentando degustar todas e enquanto estivesses tocando uma teus olhos estariam pousados na seguinte.

Como as pessoas não são flores, mas sujeitos de seus próprios destinos, elas te cobrariam mais atenção, o que restringiria ainda mais tua liberdade de ir e vir, pois a cada uma delas terias de expressar uma justificativa, para não confessares que não pretendes estacionar em nada nem em ninguém, que tua alma anseia pelo desconhecido, por se aventurar sem amarras.

Ainda por cima, se alguém se apaixonar por ti e tiver propensão a práticas de vodu, contrataria alguém para te amarrar e pagar pelo trabalho após resultados. Mais um obstáculo para tua liberdade de experimentar.

Como é possível que a mente seja capaz de enxergar a liberdade, de se lançar a essa vida livre, leve e solta, mas aqui na Terra haver tantos mecanismos para amarrar?

E de que adianta afirmar que as amarras são todas interiores, que se não as houvesse nada que ninguém fizesse poderia te limitar?

Enquanto não resolves esse mistério nem te transformas na alma proficiente em libertação, pelo menos escolhe uma pequena aventura que possas satisfazer neste período.

Assim, de pouco em pouco, tua liberdade aumentará e se consolidará.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.