Solidão indescritível

Solidão indescritível

Oscar Quiroga

04 de maio de 2013 | 17h33

Das 17h33 de sábado 4-5-13 até 13h01 de domingo 5-5-13, horário de Brasília, a Lua que míngua em Peixes está em quadratura com Júpiter e sextil com Vênus. No mesmo período, Mercúrio e Saturno estão em oposição.

Nem o mais lúcido e atormentado dos poetas conseguiria descrever a solidão em que sua alma está confinada, e que tenta superar através de trivialidades mil que apaziguam a sede por um instante, para essa ressuscitar com maior força no instante seguinte.

Sim, irás em busca de algo ou alguém (neste caso um alguém que conceda a si o status de algo para alguém) para mitigar tua sede, mas te faltarão palavras para seduzir, gestos para encantar, restará o estado tosco de tua solidão para compartilhar.

Talvez assim a trivialidade, tendo se tornado ineficiente, permita que olhos cansados de tanto buscar nada no algo consigam se reconhecer, mas ai! de quem buscar apoio ou colo, isso não seria possível agora.

O momento está muito mais para os sacrificados de sempre (já que a tendência ao sacrifício não surge de um momento para outro, é processada no crisol eterno) que diante do sofrimento alheio eclipsam o próprio e se dispõe a oferecer uma mão amiga, até mesmo para aqueles que amigos não são nem nunca serão.

Quem disser que pensar e comentar assuntos conturbados seria induzir ao pessimismo, que o Divino os perdoe, pois não sabem o que dizem!

A própria aproximação ao Divino confronta nossa humanidade com os aspectos mais áridos e estéreis de sua caminhada, todo o tempo que perdeu, todas as boas situações que poderia ter aproveitado para se tornar uma pessoa melhor, mas que foram postas para lá num ademão de escárnio, como se as trivialidades a protegessem de ser mais do que isso.

Sim, se aprimorar e se tornar uma pessoa melhor tem dessas coisas, se chega a momentos como o atual, em que se faz a difícil constatação de que aqueles humanos que nada têm a oferecer ao mundo parecem ter se saído bem, ficando o deserto para os que tanto se esforçaram.

Faça das tripas coração, o Divino tem dessas coisas, equaciona tudo na eternidade, é indiferente aos requerimentos imediatos de paz e sossego, impõe duras provas antes de oferecer a consolidada Iniciação que acolhe seus pés no caminho sem volta.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.