Ser único e original

Oscar Quiroga

14 de novembro de 2011 | 05h20

Às 5h20 de segunda-feira 14-11-11 a Lua que míngua ingressou em Câncer e permanece em quadratura com Urano, sextil com Marte e Júpiter, e quadratura com Plutão até 16h26, horário de verão de Brasília.

O desejo de ser alguém original, sem igual, de grande repercussão e que conquiste a admiração de todos, eis um anseio profundo da alma humana!

Todo ser humano acalenta o anseio de reconhecimento mediante o qual comprovaria factualmente ser original, diferente de todos e especial, principalmente isso, um ser humano especial que se destaca no vulto da multidão.

Contudo, da multidão viemos e à multidão voltaremos, pois ainda que intimamente nos sintamos únicos e originais, na matemática cósmica vale mais o grupo inteiro dos humanos do que quaisquer indivíduos isolados.

Por isso é que, contrariando a necessidade íntima de sermos únicos e originais, dia a dia temos de nos acotovelar com os comuns para que nunca nos esqueçamos de que também somos comuns.

Melhor isso do que insistir em ser únicos e originais e tomar atitudes chulas, desrespeitosas e arrogantes, pensando que com isso afirmaríamos nossa originalidade. Qual é! Por acaso há algo de original na grosseria arrogante!

Leve em conta estas reflexões durante este período e prefira ser uma alma anônima, mais uma na multidão.

Próximo boletim será publicado às 16h26 de 14/11/11

Tudo o que sabemos sobre:

Lua em CâncerLua míngua

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: