Sensações e sentimentos

Sensações e sentimentos

Oscar Quiroga

20 de agosto de 2014 | 05h45

 

Às 5h45 de quarta-feira 20-8-14 a Lua que míngua ingressou em Câncer e até 16h34 de quinta-feira 21-8-14, horário de Brasília, transita por aí em trígono com Netuno, sextil com Mercúrio, oposição a Plutão, trígono com Marte, quadratura com Urano e trígono com Saturno. No mesmo período, Mercúrio e Plutão em trígono.

Tudo se mistura em ti, porque tua alma é o ponto onde convergem sensações provindas de diversas esferas de experiência, misturando-se a sentimentos mesclados, mas que de forma sintética te fazem confirmar a tolice de tua presença, que construiu meticulosamente um mundo que, agora, te impede seguir em frente, te limita a resposta ao impulso criativo, obstaculiza as aventuras com que sonhas te envolver.

Assim, tua alma se sente a maior das tolas, e todo teu sucesso se reduz a um desastre. Senta e chora agora alma tola!

Chora por ter ansiado com todo o ardor do teu coração o que agora compreendes ser a catástrofe subjetiva e solitária que experimentas.

Tão longe, tão perto, eis o paradoxo de teus sentimentos.

Não encontrarás aí árvores antigas ou palácios suntuosos onde consigas empossar com dignidade a memória de tuas conquistas, pois tudo parece diminuir o brilho do suposto merecimento. E não te confundas, isto não há de ser tratado como uma depressãozinha, esta é uma constatação sem fim.

Guarda, então, o melhor de ti, que é o amor que nutririas por alguém, guarda isso nas paredes inconsúteis do teu coração, mas não faças isso para constranger ou limitar essa dignidade, pois nada por aí merece o raio do olhar amoroso ou a faísca do toque que agora é uma ausência.

Confessa a ti, em silêncio, o que mais desejaria teu amor a não ser pertencer a alguém?

Este é o segredo do segredo, dito em sussurros nos mistérios mais profundos, teu amor só é amor quando for de outrem, não mais teu, mas de outrem.

Então, o esconderias igualmente no coração, pois ainda que os palácios fossem suntuosos e as árvores antigas, não encontrarias melhor lugar para outrem do que dentro de ti, onde estás longe e também perto.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.