Reverenciar a beleza

Reverenciar a beleza

Oscar Quiroga

01 de março de 2013 | 14h35

Às 14h35 de sexta-feira 1-3-13 a Lua que míngua ingressou em Escorpião a está em trígono com Netuno e Vênus até 23h13, horário de Brasília. No mesmo período, Sol e Saturno em trígono.

Nenhuma oportunidade de apreciar a beleza deve ser desperdiçada, mas atenção! Apreciar a beleza facilmente degringola na avacalhação.

A adoração da beleza é a aproximação respeitosa, silenciosa até, na sutil e recôndita tentativa de absorver um pouco de seus eflúvios.

Nossa humanidade é preparada para isso, segue espontaneamente atrás de tudo que emane brilho, inteligência e beleza.

Porém, como há sempre também um quê de inveja envolvida nessa aproximação, além de cobiça, não é raro que essa vontade se veja contaminada por esculacho e menosprezo, tal qual fez o lobo com as uvas na fábula de Esopo, quis porque quis tê-las para si, executou mil e uma manobras, quando percebeu que as uvas não seriam dele, então as menosprezou afirmando que estavam verdes.

Menosprezar a beleza deve ser, ao meu ver, o único pecado capital, um atentado contra a própria Vida, que tão graciosa e misteriosamente se manifesta nos produzindo encanto e maravilha.

Neste momento você pode não apenas prestar a devida veneração à beleza como também produzi-la, mas sem o apego ao resultado de ter gente reverenciando-a.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: