Respiração cósmica – Lua VAZIA

Respiração cósmica – Lua VAZIA

Oscar Quiroga

28 de junho de 2012 | 05h23

28-6-12 – quinta-feira – Das 5h23 até 17h33, horário de Brasília, a Lua que cresce em Libra está VAZIA.

O Universo respira e todas as entidades que o compõem respiram também, esse é o pulsar contínuo, a alternância do tempo, o proceder dos ciclos, a manifestação, a falta dela, o barulho, o silêncio e, também, o suspense.

Nós somos Universo, também respiramos por isso, e nossa alternância não se circunscreve à questão biológica, se dissemina aos estados de ânimo, à vontade de expressar, mas também a de se recolher, a vigília e o sono.

A alternância de nossos ciclos de manifestação e de recolhimento não se reduz à vigília e sono, são também regidas pelos movimentos cósmicos, muito especificamente pelos da Lua, que de tão próxima que está se deixa sentir através de todas as águas do planeta, e nós somos feitos de água também.

A Lua é VAZIA a cada dois dias e meio, quando está prestes a sair de um signo e ingressar no seguinte. Nesse momento, independente do horário, do dia da semana ou de quanto durará esse período VAZIO, a necessidade humana mais urgente será a do recolhimento, a da interiorização.

Contrária a essa onda cósmica temos a agenda da civilização, que nos trata como engrenagens e só se interessa por nossos ciclos produtivos, imaginando que esses podem ser ligados e desligados como se fossemos máquinas.

Hoje a Lua VAZIA invade a agenda produtiva da civilização e a perturba bastante.

Quem tiver boa disposição fará o possível para não se contaminar com o mau humor que dá ter a obrigação de produzir quando não há a mínima disposição para isso.

Quem for da turma dos eternos ranzinzas se ocupará de disseminar seu mau humor a todos os desavisados.

Próximo boletim será publicado às 17h33 de 28/6/12

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.