Resoluções irresolutas

Resoluções irresolutas

Oscar Quiroga

16 Fevereiro 2013 | 16h21

Das 16h21 de sábado 16-2-13, horário de verão de Brasília, até 17h32 de domingo 17-2-13, horário de Brasília, a Lua completa a fase quarto crescente em quadratura com Vênus no signo de Touro.

As almas que resolvem ser irresolutas criam para si uma mente cheia de ramificações e intermináveis e desconexas linhas de pensamento.

As resoluções são bem apontadas, ou bem resolvidas, valha a redundância.

A mente pode ser irresoluta ou resolvida, e isso não é algo que aconteça no fluxo impensado dos instintos; o morador interior, o ser que você chama de Eu escolhe a que Deus serve, se ao das enumerações infindáveis, ou ao Deus que torna possível tudo, enumerações e retornos ao infinito, sendo a Causa Remota da manifestação sem, no entanto, se envolver com essa.

Em algum momento sua alma cansará de ricochetear entre o regozijo e a decepção e resolverá não depender mais da sorte, mas fazer a sua própria sorte.

Nesse momento, sua mente será bem resolvida.

Até lá você resolverá aos montes, mas todas suas resoluções carecerão de vínculo com a Resolução que coloca o infinito Universo em manifestação e, por isso, se dissiparão com o tempo, fazendo você ricochetear entre o regozijo e a decepção.

A nada pequena diferença entre você ser um montão de Eus esparsos pelo mundo, e você ser Um com a Vida.