Remorsos e outros venenos

Remorsos e outros venenos

Oscar Quiroga

19 de março de 2014 | 06h13

 

Às 6h13 de quarta-feira 19-3-14 a Lua que míngua ingressou em Escorpião e está em trígono com Mercúrio, Netuno e Júpiter, e quadratura com Vênus até 6h24 de quinta-feira 20-3-14, horário de Brasília.

Os remorsos envenenam tua mente, todo dia limpa-a dessa peçonha, atualizando a consciência de que sempre será melhor errares por tentar e fracassar do que errares por não ter tentado.

Se algo que fizeste te causa remorso, te lembra da regra anterior, melhor errar por tentar.

Te ensinaram que isso e aquilo era proibido, mas é isso e aquilo que fizeste, fazes e ainda farás, porque para nossa humanidade é só alguém proibir algo que será isso mesmo que nossa humanidade fará.

É tão óbvio e ao mesmo tempo tão difícil aceitar que a regra do jogo por aqui seja a liberdade total, desde que sua prática não provoque prejuízos aos semelhantes.

Agora mesmo te livra dos remorsos, cria um relacionamento mais doce com tua própria alma, não precisas ser juiz de tua própria alma, vigiando-a e punindo-a em cada desvio que praticar.

Tu sabes; ainda que resistas, algo te levará a pensar, sonhar ou mesmo praticar aquilo que sabes ser proibido.

Imaginas que, depois, no inferno dos remorsos te libertarás? Muito pelo contrário, é assim que a cada dia perdes tua sagrada liberdade.

Cada necessidade tem seu tempo, o dia em que esgotares a prática daquilo que sabidamente provoca dor e sofrimento não apenas a ti quanto aos teus semelhantes, então provavelmente compreenderás o valor de algumas proibições, porém, se nossa humanidade realmente fosse feita para aprender tudo na teoria, cada geração não teria de começar tudo de novo, reaprendendo o que as anteriores compreenderam.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.