O passo seguinte

O passo seguinte

Oscar Quiroga

27 de junho de 2013 | 05h33

 

Às 5h33 de quinta-feira 27-6-13 a Lua que míngua ingressou em Peixes e está em trígono com Júpiter e Saturno, e também em conjunção com Netuno até 14h28, horário de Brasília. No mesmo período, Vênus ingressa em Leão.

Agora que sua alma reconhece nunca ter estado isolada no desespero que dava passar os dias sob o jugo de uma opressão silenciosa, imaginando que só ela não sabia se era culpada ou se era injustiça mesmo, pois bem, o passo seguinte a essa constatação será mais difícil.

Sim, será mais difícil porque uma vez constatada a ilusão da solidão e, também, de que sua punição não era merecida, mas produto de um mundo injusto, agora você terá de se empenhar em consolidar os laços de cooperação e solidariedade que foram plantados, como sementes, através dos movimentos populares.

Será impossível voltar ao isolamento de seu castelo egoico, você tentará, você continuará desprezando ou invejando seus semelhantes, mas lá no fundo da mente e do coração não poderá fazer outra coisa a não ser reconhecer que seus problemas e suas glórias particulares são também os problemas e glórias que você compartilha com os semelhantes.

Os problemas de outrem são seus problemas também. Suas glórias particulares são as glórias de seus semelhantes também.

Amar o próximo deixa assim de ser uma frase mística sem sentido algum, se torna uma regra de ordem prática, a de compreender que problemas e glórias são compartilhadas por toda nossa humanidade e que, assim, nenhum de nós está só no caminho, o caminho somos todos nós.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.