O nome do Divino

O nome do Divino

Oscar Quiroga

17 Setembro 2013 | 10h59

 

Às 10h59 de terça-feira 17-9-13 a Lua quase Cheia ingressou em Peixes e está em conjunção com Netuno, trígono com Vênus e Saturno e sextil com Plutão até 2h04 de quarta-feira 18-9-13, horário de Brasília.

O nome do Divino é Amor, a entidade que produz, sustenta e dissolve as infinitas conexões do Universo.

Nunca uses o nome do Divino em vão, é a advertência, para tua própria proteção e orientação. Proteção porque imaginando que serias capaz de empreender atos que passassem despercebidos ao Divino e que distorceriam sua natureza, atiras contra o próprio pé. Orientação porque te entregando e confiando nas infinitas conexões que são a própria natureza do Amor, tua alma chegará sã e salva a destino.

Nunca uses o nome do Divino em vão, então!

Quando afirmas a outrem: “Te amo”, mas francamente, com a mão no coração, não significas o que afirmas, aí usas o nome do Divino em vão.

Quando afirmas a outrem: “Te amo”, o que buscas? Que alguém te aprecie e valorize, ou prestar serviço desinteressado com tua presença para dar sustentação, proteção e orientação a outrem, independentemente dos resultados?

Amar é sacrifício, mas não sofrimento. É sacrifício porque conscientemente te vinculas à infinita rede de conexões universais, e isso é um sagrado ofício, um sacrifício.

Vais pensar mais em te salvar do que em servir a alguém? Então não diz: “Te amo”. Banalizar o santo nome Divino não vai te fazer bem, tenhas um pouco de compaixão por ti mesmo.

Oferece o santo nome “Te amo” a quem cuides apesar de não receber nada em troca, isso não te diminuirá, pelo contrário, te exaltará para todo o sempre, pois um dia, inexorável, quem te desprezou também enxergará o divino conectando tudo e todos e amará junto contigo.