O motivo essencial

O motivo essencial

Oscar Quiroga

25 de junho de 2013 | 04h28

 

Às 4h28 de terça-feira 25-6-13 a Lua que míngua ingressou em Aquário e está em quadratura com Saturno, sextil com Urano e trígono com Marte até 10h09 de quarta-feira 26-6-13, horário de Brasília. No mesmo período, Júpiter ingressa em Câncer, Sol e Saturno em trígono, Mercúrio inicia retrogradação.

Num primeiro momento, e depois de longos tempos de opressão, é legítimo que a alma humana se revolte e insurja contra o que a oprime, manobrando em diversas medidas de destruição para que tudo que for representativo de o tempo de opressão seja desmantelado.

Porém, como o motivo essencial da insurgência consiste no ideal de perfeição, o qual, mesmo desaconselhado pelo mundo sensato, permanece latente na alma, fazendo do humano o que verdadeiramente ele é, uma entidade capaz de aperfeiçoar conscientemente a natureza e o mundo. Dizia então, que como o ideal de perfeição permanece latente, sendo esse o motivo essencial da insurgência, não se poderia sustentar o momento de destruição por tempo demais, pois isso renegaria o ideal.

Chega, então, o momento de conter a fúria colocada em marcha e iniciar o árduo processo de remodelar o mundo de acordo com os ideais e, pelo empenho investido nesse sentido, trabalhar, mas não para garantir conforto, e sim para que as futuras gerações colham o fruto do que avançarmos na direção de um mundo maior e melhor.

Agora é quando se começa a colocar em prova se a revolta era digna, ou apenas uma birra.

O ingresso de Júpiter em Câncer reaviva o ideal de perfeição.

Sol e Saturno em trígono estimula o senso de responsabilidade.

Mercúrio retrógrado indica a necessidade de recuar.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.