O desafio

O desafio

Oscar Quiroga

21 de janeiro de 2014 | 10h43

 

Às 10h43 de terça-feira 21-1-14 a Lua que míngua ingressou em Libra e está em oposição a Urano, quadratura com Plutão, Júpiter e Vênus; trígono com Mercúrio e conjunção com Marte até 1h50 de quinta-feira 23-1-14, horário de verão de Brasília.

Fazer o certo num mundo incerto e no qual a injustiça se tornou tão normal que não assombra mais a consciência, eis o desafio!

Para enfrentá-lo são necessários heróis e heroínas, os personagens de um drama cósmico que se sentem esmagados pela tarefa que assumiram, que a cada momento se desconsolam na certeza de que tudo é areia demais para o caminhãozinho delas e deles.

Heróis e heroínas da vida cotidiana, que sustentam relacionamentos de retidão, que arraigam a ética e ainda por cima levam pedrada por isso, porque são pontos fora da curva, são anormalidades.

É em tempos em que a justiça e a retidão se transformam em anormalidades que o olhar atento daqueles que governam a evolução de todos os reinos deste, nosso belo e assustado planeta, se volta em nossa direção e acontece o milagre, não por ser sobrenatural, mas porque é a resposta às súplicas da humanidade que insiste na retidão e que só lhe resta a imaginação para continuar se afirmando em caminho tão perigoso.

Nada há de sobrenatural na espiritualidade, é tudo natural, é tudo como deve ser.

Em momentos como o atual, em que impera a injustiça e decai a retidão, o Emissário Estelar nasce entre nós para nos instruir e, assim, continuarmos nosso longo e sinuoso caminho na volta para casa, enriquecidos com as experiências e, principalmente, porque essa volta para casa, que é o retorno ao Divino, é efetuada por livre arbítrio e não por imposição.

Por isso, não esmoreças teus esforços, continua vibrante e com a alma plena de intensidade a ancorar a retidão, a justiça e a ética em tudo que fizeres, até nos mais ínfimos detalhes da vida cotidiana. Este é o caminho dos heróis e das heroínas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.