O aroma da sabedoria

O aroma da sabedoria

Oscar Quiroga

11 de abril de 2013 | 00h23

Às 0h23 de quinta-feira 11-4-13 a Lua Nova ingressou em Touro e está em oposição a Saturno e trígono com Plutão até 22h48, horário de Brasília.

O que você não pode é o que você deseja, é lendário que as proibições aticem os desejos.

Só depois de muitas tentativas que a alma compreende que nem por trás de toda proibição há algo interessante, e até compreender corre o risco de comprometer sua dignidade.

Transgredir princípios não é algo que se conserte na base do “lavou, está limpo”.

Nossa humanidade é livre para fazer o que desejar, mas que tipo de vida seria construída satisfazendo todos os desejos? Certamente, uma vida em que a consciência fosse dominada pelos desejos, em vez de ser ela a sujeito desejam-te.

Nem tudo que brilha é ouro, nem toda proibição oculta algo desejável, simples assim.

Quebrar tabus pelo mero impulso de quebrá-los é, ao longo das experiências, banalizar o poder criativo dos desejos.

A partir de então, quem deseja não encontra mais satisfação em seus desejos, só ansiedade, solidão e aridez.

A fé, a visão, o ideal, há forças maiores, consagrando os desejos a elas nossa humanidade se eleva e, elevada, propaga o doce aroma da sabedoria aqui na Terra.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: