Mudar o repertório

Mudar o repertório

Oscar Quiroga

29 Setembro 2013 | 04h58

 

Às 4h58 de domingo 29-9-13 a Lua que míngua ingressou em Leão e está em quadratura com Saturno e trígono com Urano até 2h11 de segunda-feira 30-9-13, horário de Brasília. No mesmo período, Mercúrio ingressa em Escorpião.

O repertório está disponível para ser mudado, você não precisa se repetir de forma incessante, sem sequer questionar a razão de tanta repetição e especialmente não questionar isso quando no fundo você quer se reinventar.

Porém, querer se reinventar sem tomar as medidas para isso acontecer é, no duro, ceder à inércia, se deixar levar pela vida. Pela vida? Nada disso! Se você se deixasse levar pela vida ela lhe ofereceria todas as chances de se reinventar, porque o que não se reinventa apodrece.

No caso de repetição incessante, não seria isso produto de se deixar levar pela vida, mas pela indolência, que sempre começa com a produção de uma autoimagem acabada, um se regozijar tanto com sua própria presença que resulta em tentar mexer o menos possível com qualquer coisa que produza mudanças.

Tudo bem! Gostar de si é fundamental, mas entoar louvas e imaginar que você seja um produto acabado, aí é outra coisa! Se nem o próprio Universo é uma obra acabada, por que você seria diferente?

Este é o momento em que se torna necessário lutar contra a inércia, para que não seja essa a que conduza seus passos, mas a vida, sim, que seja a vida a que conduza seus passos e promova a reinvenção, essa que provoca enfado na indolência, mas que faz arder novamente seu coração, esse ser interior que conhece a realidade mais real.