Mentira sobre mentira

Mentira sobre mentira

Oscar Quiroga

11 de agosto de 2013 | 08h59

 

11-8-13 – domingo – Das 8h59 até 22h30, horário de Brasília, a Lua que cresce em Libra está em quadratura com Marte. No mesmo período, Mercúrio e Saturno em quadratura.

Tudo que se poderia dizer a respeito da mentira é verdade, mas é mentira também.

É verdade porque todos sabemos que, em diferentes medidas e por razões diversas, mentimos deslavadamente, simulamos e fingimos que as coisas são assim mesmo e que seria impossível dizer a verdade o tempo inteiro. Lembro neste instante de uma frase em inglês que vi recentemente postada em algum lugar do facebook: “diga e verdade e…. corra!”

Porém, tudo que poderíamos dizer a respeito da mentira também seria mentira, pois como não nos desapegamos dessa, não poderíamos tampouco confessar as razões distorcidas e contorcidas que nos levam a mentir, reservaríamos sempre um espaço consagrado a ela, a mentira seria protegida de sua revelação absoluta para continuar disponível.

Nas discussões dos casais, por exemplo, nunca a verdade é colocada na mesa do jogo, o frenético argumentar sempre é construído em torno de aspectos periféricos transformados em essenciais, tudo para que o assunto verdadeiramente central não seja discutido, nunca.

Por isso mesmo essas discussões se repetem incessantemente, nunca saindo do lugar.

Talvez a mentira seja a mais fiel tradução possível de um mundo que finge não saber onde está a realidade, um mundo feito de pessoas que jura de pés juntos que a realidade mais real é a que impressiona seus cinco sentidos físicos, colocando em dúvida que sua rica vida interior e subjetiva possa ser chamada de realidade.

Essa é uma mentira básica, como não chamar de real a alma? Como questionar que seja real a rica vida interior? É justamente nessa que reconhecemos a verdade enquanto nossas bocas e corpos emitem sinais de simulacro.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.