Lua VAZIA

Lua VAZIA

Oscar Quiroga

01 de abril de 2013 | 02h01

Das 2h01 de segunda-feira 1-4-13 até 2h36 de terça-feira 2-4-13, horário de Brasília, a Lua que míngua em Sagitário está VAZIA.

Retornando do feriado, Dia da Mentira, Lua VAZIA o dia inteiro, assim o começo de semana útil fica comprometido!

Melhor estender o tempo do feriado sem pudor nem temor nem tampouco culpa, o melhor que se pode fazer, o melhor serviço que se pode prestar ao mundo e principalmente às pessoas próximas, é aliviar a carga das obrigações e encarar tudo com leveza, como se sobrasse tempo para tudo. Fazendo assim, o tempo vai sobrar mesmo, porém, no sentido contrário, com a mente acabrunhada e motivada pela sensação de estar atrasada, o tempo vai faltar, com certeza.

Se não for possível você desenvolver essa leveza toda, pelo menos não agregue peso ao que as pessoas já carregam, se retire, feche a boca para que dela não saiam acusações ou intimidações, só isso já vai ajudar bastante.

Enquanto isso, observar lá no fundo da mente uma linha de pensamentos vinculada ao original desejo de viver em paz, de conseguir pairar acima dos problemas, não para iludir-se com que não existem, mas para ser maior do que esses.

Isso mesmo, seja maior do que seus problemas, sua mente é completamente capaz de levitar acima desses e de observar a vida de pontos de vista mais abrangentes, inserindo sua presença em conjuntos de experiência maiores e mais sofisticados.

Nada disso seria possível com a mente tomada de fúteis preocupações, imaginando que se abandonar esse estado você perderia o fio da meada e aí os problemas se tornaria insolúveis.

Muitos problemas seriam solucionados exclusivamente com a alma leve e para isso seria imprescindível o distanciamento.

E nada melhor do que uma Lua VAZIA assim longa e bem no início da semana útil para se distanciar o máximo possível dos problemas, observá-los como se fossem parte do roteiro de um filme e construir soluções, teóricas no início, mas que depois, com a ajuda do tempo, se transformem em práticas consagradas.

E se nada disso for possível ou desejável para você, pelo menos perturbe o menos possível seus semelhantes que se encontram consagrados a buscar soluções sem se entregar à ansiedade.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: