Leve tudo a sério

Oscar Quiroga

03 de março de 2012 | 17h10

Das 17h10 de sábado 3-3-12 até 19h18 de domingo 4-3-12, horário de Brasília, a Lua que cresce em Câncer está em quadratura com Vênus e Saturno. No mesmo período, Vênus e Saturno estão em oposição.

Levar a vida a sério não é o mesmo que viver sob o tormento das preocupações. A seriedade não exclui a alegria de jeito nenhum, inclusive porque para enfrentar as vicissitudes da Vida com a devida seriedade se torna necessário preservar a alma leve e bem-humorada.

Vivemos um momento histórico que precisa ser levado a sério, porque nossa humanidade oficial, aquela que está à frente dos países que têm arsenais bélicos capazes de destruir o planeta do dia para a noite, essa humanidade não está muito bem da cabeça, anda pensando em apertar os botões destrutores sem consultar o resto do planeta.

Isso deve ser levado a sério individual e coletivamente.

Individualmente para domesticar a própria alma e não sermos mais um dentre os tantos brutos que circulam à solta por aí. É o somatório de brutalidades domésticas que acaba concluindo na brutalidade oficial que está prestes a ser lançada à realidade.

Coletivamente para começar a reunir forças pacíficas e sábias que contra-arrestem a estupidez oficial de nossa humanidade.

Por isso, quando as coisas apertarem, como devem estar apertando agora, em vez de buscar mentalmente alguma solução agressiva, que nada solucionaria e tudo complicaria, busque, em nome da sabedoria e do amor, uma alternativa que contemple as necessidades de todos.

Para isso se torna necessário fazer concessões em vez de só fazer exigências.

Todas as partes terão de fazer concessões, porque se houver uma próxima guerra em qualquer parte do mundo, nas condições atuais não haverá vencedores, só vencidos.

Próximo boletim será publicado às 19h18 de 4/3/12

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: