Lapsos de consciência

Lapsos de consciência

Oscar Quiroga

26 de maio de 2012 | 09h44

Das 9h44 de sábado 26-5-12 até 10h57 de domingo 27-5-12, horário de Brasília, a Lua que cresce em Leão está em sextil com Vênus. No mesmo período, Sol e Mercúrio estão em conjunção.

Às vezes está tudo certo e nada demais acontece, nenhuma pressão, nenhum tumulto, nenhuma confusão que poderia justificar um ato de tolice.

Nada! Tudo está certo, mas mesmo assim a mente começa aos poucos a imaginar-se participando de alguma estripulia, envolvida em alguma atividade de duvidosa reputação que, se dada a conhecer, acabaria imediatamente com o prestígio amealhado ao longo de anos.

O que leva nossa humanidade a se embrenhar por esses labirintos?

São lapsos de consciência em que a brilhante inteligência se transforma em seu oposto, numa burrice infernal que motiva esses atos decadentes e perigosos, pois não destroem apenas a pessoa que os comete, irradiam influência que faz também decair as pessoas próximas.

Para entrar nesse caminho acena de lá uma tentação, um dizer a si mesmo, vai! Uma tentação que sussurra: Você merece um respiro depois de se esforçar tanto, e você merece porque a vida não deu em troco a mesma medida do que você se esforçou.

Porém, essa tentação não informa que atendendo-a não haveria nem respiro nem satisfação, apenas perigo e autodestruição.

Mesmo assim a alma vai em frente com suas tolices.

Vai entender nossa humanidade!

Próximo boletim será publicado às 10h57 de 27/5/12

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.