Jihad

Jihad

Oscar Quiroga

21 de junho de 2013 | 05h32

 

Às 5h32 de sexta-feira 21-6-13 a Lua que cresce ingressou em Sagitário e está em quadratura com Netuno, trígono com Urano e oposição a Marte até 6h14 de sábado 22-6-13, horário de Brasília.

E lá se vai a mente dispersando a vitalidade em inúmeros e divergentes pensamentos!

Afinal, quem pensa os pensamentos? Esses se pensam sozinhos, ou há um ser interior capaz de conduzi-los ao objetivo que intenciona realizar?

Qual seria a magia que propiciaria esse sublime momento em que a alma toma as rédeas desse órgão de percepção, que é a mente?

Perguntas e mais perguntas, e poucas respostas que iluminem. Bem-vindos ao planeta Terra! Aqui é assim mesmo, nossa humanidade tem muitas mais perguntas do que respostas, mas não pode, institucionalmente, aceitar essa verdade, porque desmontaria a realidade como se fosse um castelo de cartas.

Enquanto isso, cada um de nós, humanos, precisa se haver com essa experiência interior em que apesar de reconhecer o objetivo, lida com uma mente dispersa que espalha a brasa da vitalidade e, assim, chegamos ao final de cada dia tendo feito muito aquém do que poderíamos ter feito em nome dos objetivos que fazem nossos corações arder de vontade de realizá-los.

A luta para dominar a própria mente e conduzi-la de acordo com a própria vontade é a verdadeira Jihad, a luta sagrada que todo ser humano precisa assumir.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.