Infinite… the Final Frontier

Infinite… the Final Frontier

Oscar Quiroga

08 de março de 2013 | 00h03

Às 0h03 de sexta-feira 8-3-13 a Lua que míngua ingressou em Aquário e está em sextil com Urano, trígono com Júpiter e quadratura com Saturno até 19h09, horário de Brasília. No mesmo período, Saturno e Plutão em sextil.

Quando coisas boas acontecem com pessoas ruins nos revoltamos, quando coisas ruins acontecem com pessoas boas, nos revoltamos também.

Será que nosso senso de justiça simplório e maniqueísta faria de nosso mundo um lugar perfeito, onde às pessoas ruins só acontecessem coisas ruins e para as pessoas boas tudo seria do bom e do melhor?

Provavelmente não! nosso simplismo se fundamenta em não termos uma visão abrangente e inclusiva o suficiente para colocar cada ingrediente em sua verdadeira perspectiva.

Imaginamos o mal tortuoso, imaginamos o bem tudo naiveté.

Porém, peço o grande favor de não começar a pensar em que tudo é relativo, porque essa também é uma formulação ingênua, talvez ainda maior do que a maniqueísta.

Cultivar uma visão ampla e inclusiva requer paciência, uma que só a percepção clara de todas as conexões entre sua presença e a realidade concede.

Como não somos destros em sustentar essa percepção interativa da Vida, nos resta, pela confiança e esforço persistente não nos deixar convencer pelos nossos equívocos de que esse trabalho todo seria inútil e que, portanto, seria melhor deixar tudo como está.

As almas humanas que se destacam não são as de visão pequena, mas as que usam sua amplitude mental e emocional para se atreverem a ir onde nenhum outro ser humano ainda tenha chegado. (Infinite… the final frontier…)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: