Falta de Sincronia

Falta de Sincronia

Oscar Quiroga

10 de novembro de 2012 | 07h36

Às 7h36 de sábado 10-11-12 a Lua que míngua ingressou em Libra e está em sextil com Mercúrio, oposição a Urano e quadratura com Plutão até 20h33, horário de verão de Brasília.

O que não foi dito e que deveria ter sido dito, pois era necessário, provoca agora a falta de sincronia entre as pessoas que deixaram de fazer o que deveriam ter feito.

Por que nossa humanidade abandona a ação necessária tão frequentemente?

Em primeiro lugar porque a regra do jogo se chama livre arbítrio.

Em segundo lugar porque pensa exageradamente em si mesma, excluindo todas as outras pessoas de seus raciocínios, que em sua mente deixam de ser pessoas para se converterem em ingredientes anexados a interesses objetivos.

Em terceiro lugar por desleixo e preguiça.

Poderia listar inúmeras razões, correndo o risco de desrespeitar o conceito de razão nesse caminho, já que se nossa humanidade honrasse a razão faria, logo no início, o que a necessidade determinasse, descomplicando para sempre sua existência.

Assim, neste período tanto quanto em tantos outros, nossa humanidade está com o focinho amarrado a seu próprio rabo e, mesmo sabendo que faz um papel ridículo, não mais sabe como sair desse.

Porém, se ela mesma se meteu nessa dança, ela mesma terá de sair dessa e tocar outra música.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.