Exuberância

Exuberância

Oscar Quiroga

09 de junho de 2012 | 03h35

9-6-12 – sábado – Das 3h35 até 15h34, horário de Brasília, a Lua que míngua em Aquário está em quadratura com Júpiter.

Emoções e sentimentos exuberantes merecem ser compartilhados para que a existência adote a cara que lhe é mais verdadeira e real, a de uma graça sem limites.

Normalmente não vivemos assim e quando alguém se atreve a destampar a consciência e se manifestar de forma colossal, com essa exuberância que só as emoções conseguem traduzir claramente, uma que eventualmente não é impossível ao intelecto, apesar de acharmos que a razão é fria ela também revela exuberância, por exemplo, nos momentos geniais em que os poetas retratam fielmente a realidade com palavras sintéticas e meticulosamente escolhidas.

Nesse momento chovem críticas: “cala a boca! – fica quieta” e por aí vão as limitações impostas pelas pessoas de aparente bom senso que se sentem envergonhadas ao serem obrigadas a comparativamente enfrentar sua caretice.

Momentos de opulência deste porte merecem ser vividos com total intensidade a despeito de produzirem insultos em vez de aplausos.

Afinal, é agindo assim que se oferece o lembrete ao mundo de não estarmos aqui para vivermos uma vida medíocre, mas para experimentá-la com toda sua intensidade e profundidade.

Próximo boletim será publicado às 15h34 de 9/6/12

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.