Evolução espiritual

Evolução espiritual

Oscar Quiroga

18 Setembro 2013 | 02h04

 

Das 2h04 de quarta-feira 18-9-13 até 8h14 de quinta-feira 19-9-13, horário de Brasília, a Lua completa sua fase CHEIA em Peixes em trígono com Júpiter. No mesmo período, Vênus em conjunção com Saturno e sextil com Plutão.

Em primeiro lugar, a evolução espiritual não se mede comparando teu caminho com o dos semelhantes ou diferentes, essa comparação é contrária ao espiritual, distorce a visão do Divino, que enxerga de forma equânime o que aparenta ser melhor ou pior.

Em segundo lugar, mas não por isso menos importante, a evolução espiritual se mede pelo que você for capaz de oferecer e não pelos sinais de prosperidade que demonstrares. Esta é uma questão muito importante a se levar em conta, pois eventualmente haverá pessoas com muito poucos recursos, mas que são ricas pela boa disposição com que enfrentam as circunstâncias, nunca se abstendo de ajudar e dar suporte aos semelhantes. Enquanto isso, pode haver pessoas bem posicionadas na vida, porém, mesquinhas no trato com os semelhantes, atitude que as torna pobres. Há ricos pobres, pobres ricos, ricos ricos e pobres pobres.

Aproximar-se ao Divino é o nome do jogo da evolução espiritual, aproximar-se ao Divino seguindo o ardor do coração, esse anseio por algo sublime, elevado, esse Algo Maior que cada um de nós chama de acordo com o que for do seu agrado ou alcance de entendimento.

A aproximação ao Divino nos enriquece e nos torna compassivos e bondosos com os semelhantes, pois atualizar a consciência de que o Divino enxerga através dos olhos de todas as entidades do Universo nos transforma em seres inofensivos, imunes ao medo.

Apesar de essa afirmação estar consolidada no coração de nossa humanidade, ignorantes dessa nós distorcemos tudo ao nosso passo e, por isso, do lado daqueles que trabalham incessantemente pela preservação da manifestação Divina se fazem rituais e propiciações em datas específicas, como as Luas Cheias, para que não apenas nós nos aproximemos ao Divino como também o Divino se aproxime de nós, e nesse lugar sagrado que não é alhures nem na banalidade de nosso dia a dia o encontro sublime se processe e, quem sabe, nós o registremos com tamanha lucidez que nossa vida não seja nunca mais a mesma.