Estética e Cosmética

Estética e Cosmética

Oscar Quiroga

13 de agosto de 2012 | 05h28

Às 5h28 de segunda-feira 13-8-12 a Lua que míngua ingressou em Câncer e está em trígono com Netuno e conjunção com Vênus até 16h45, horário de Brasília.

Beleza é fundamental, e não há razão para pedir perdão por esta afirmação, não há culpa nenhuma envolvida nela, pois mesmo a aparente feiura tem seu lugar no infinito Universo e compõe a harmoniosa melodia das órbitas estelares.

Confundir a beleza fundamental com as curvas bem torneadas de um corpo ou o viço de uma pele saudável seria o mesmo que confundir cosmética com estética.

Não é a aparência que garante lugar na beleza essencial, mas compor a presença da forma mais harmoniosa possível com as circunstâncias em que existimos.

Enquanto isso, persistir no desejo de a aparência nossa ser sedutora, atraente, irresistível e plena de sex appeal é apenas participar da brincadeira cósmica, desde que, evidente, acompanhada de nutrição filosófica, boa vontade para sermos pessoas melhores e prestar serviço aos nossos semelhantes.

Porém, quando a cosmética se torna o único objetivo existencial, nos tornamos pessoas vazias, bonitas e atraentes, mas vazias e o vazio cobrará o tributo nos enredando em relacionamentos narcisistas, onde a beleza essencial da reciprocidade brilhará pela ausência. Ainda mais, o tempo é implacável com a cosmética, fazendo-a decair e resultar no oposto pretendido.

O mesmo tempo, contudo, faz o contrário com a estética, a melhora, assenta, preserva e torna mais serena.

Tendências: