Encantamentos

Encantamentos

Oscar Quiroga

02 Fevereiro 2013 | 10h03

Às 10h03 de sábado 2-2-13 a Lua que míngua ingressou em Escorpião e está em trígono com Marte, quadratura com Vênus e trígono com Netuno até 13h45, horário de verão de Brasília.

Há pessoas que vivem se encantando e apaixonando, tão rapidamente quanto ficam atraídas por belos olhos ou gestos também mudam de sujeitos pelos que se apaixonam, tudo com uma facilidade surpreendente.

Outras são mais duras, dizem ser mais difíceis para se apaixonarem, porém, não menos intenso é o desejo disso do que no caso das outras.

Afinal, ainda é a paixão, o momento encantado, a experiência sublime mais disponível para nossa humanidade.

Certamente há outras experiências sublimes disponíveis, mas nossa humanidade as imagina distantes, exclusivas de pessoas privilegiadas. Compreender filosofias, se identificar plenamente com formulações teóricas, enxergar a vida através de um microscópio ou de um telescópio e fazer ilações complexas. Sim, ainda nossa humanidade está convencida de que só a clássica experiência passional está disponível a todos, que essa seria a única verdadeiramente democrática.

Não é assim, mas se nossa humanidade está convencida, por que tentar demovê-la de seu convencimento?

Neste momento cada alma experimentará o encantamento, a aproximação à perfeição de acordo com sua capacidade e alcance, e que ninguém se atreva a diminuir outrem, sempre haverá alguém mais avançado que poderia nos diminuir, mesmo nos sentindo os reis e rainhas da cocada preta, porém, a marca das almas verdadeiramente avançadas e elevadas é justamente a de não gastarem energia diminuindo os inferiores, porque isso as inferiorizaria.

No mundo da verdadeira evolução, os superiores servem aos inferiores.

No mundo da involução bizarra, os inferiores servem aos superiores.